Transando com Taemin

Taemin em tons laranja olha sem camisa diretamente para frente de forma sensual
Por que Move é tão sensual? Entenda como Taemin constrói a sensualidade de forma visual, textual e musical

Subestimado desde a sua primeira nota, Taemin é um cantor que conseguiu passar a difícil barreira que separa um idol de um artista. Maknae de um dos grupos mais icônicos do kpop, SHINee, Taemin por muito tempo foi visto apenas como uma face bonitinha, o clássico bebê a ser cuidado por suas fãs. Quando seu debut solo foi anunciado, imediatamente diversas pessoas torceram o nariz e mais uma vez colocaram os seus talentos em questão: será que o fofo menino teria fôlego para construir uma carreira sozinho? 

Estrategicamente, para justamente impactar a todos e poder ter a tão sonhada liberdade artística, Taemin veio com toda uma produção que ia contra a sua imagem no Shinee. Inspirado fortemente por Michael Jackson, Danger foi lançada em 16 de agosto de 2014, uma música e videoclipe agressivos e maduros, mas acima de tudo sensuais. Aliás, sensual é a palavra para definir Taemin e toda a sua carreia solo - uma contraposição à sua inicial figura de idol inocente

Portanto, para falarmos de Move, é preciso atentar que a questão sensual sexual é tema recorrente de sua obra, se não principal, seja na lírica ou no ritmo. Está presente em cada temática, em cada modo de cantar, em cada instrumental. Porém, mesmo com tamanha exploração do sexo em suas várias formas, tamanha sensualidade nunca foi exposta de um jeito tão direto e impactante. Musicalmente falando, Move não é a epítome do erotismo de Taemin - a música que faz isso se chama Sexuality. Então por que Move tem tanto valor? Pois é a epítome do erotismo de Taemin enquanto artista. E aqui, nesse caso, vai além da música, incluindo videoclipe, coreografia e consequente imagem do cantor. Pois, Press Your Number e Danger, singles principais dos trabalhos anteriores, eram sensuais mas de forma deveras sutil, envolta de uma questão conturbada amorosa maior. Move não é isso, o seu tema é apenas um momento; apenas um ambiente e nada mais. Mas, que momento é esse que conduz a música? E afinal, como ela consegue ser TÃO sensual?
SOM A QUADRO: TAEMIN, MOVE

O videoclipe de imediato nos coloca em um ambiente nostálgico e sujo. Em uma tela com vídeos de câmeras de segurança, há cenas que irão aparecer por todo o clipe. É interessante notar o tom de imperfeição - a tela chia, como se houvessem problemas técnicos. O ambiente se assemelha muito a de um filme cyberpunk, mas eu não diria que a intenção seja ser cyberpunk, apenas trabalhar com a dita nostalgia (retrô), o que nos apresenta um aspecto oitentista, e a imperfeição urbana.

A palavra nostalgia é descrita como um termo para definir a saudade idealizada, então ao remeter a aspectos oitentistas o clipe de Move quer causar um conforto melancólico no espectador enquanto valoriza o lado sujo. Tanto que a síntese disso é: imagens chiadas como se fosse uma tv antiga mostrando um caminhão de lixo em uma cidade repleta de panfletos e pixações.







Por que é importante a valorização da sujeira urbana? Bom, pois isso torna o clima mais "selvagem". O clima selvagem é importante em dois aspectos: 1- valorizar Taemin e 2- conectar-se com o tema da obra.

Por agora vamos centrar-se em Taemin. Ele surge combinando perfeitamente com o cenário, ou seja, ele tem também um aspecto "selvagem". Porém, ao mesmo tempo, Taemin é uma exceção nesse ambiente - a sua pele é extremamente branca, lisa, e seu rosto tem ângulo uniforme e proporção na maquiagem. Em um sentido clássico, coisas proporcionais nos remetem à perfeição. Ou seja, o artista enquanto objeto dessa paisagem suja, surge como um ser selvagem neste lugar, mas ao mesmo tempo destoa de tudo pela extrema assimetria de seu corpo; das suas proporções. Não a toa, ele frequentemente está com camisetas regatas. Isso é intencional. Há um contraste entre a pele "branca" de Taemin com esse ambiente "sombrio". Em síntese, ele é a luz percorrendo a escuridão. A perfeição na imperfeição. Só que de novo, quero atentar que ele faz isso sendo parte da sujeira, não exclusão dela. Por isso, constrói-se uma dualidade entre o ser passivo e o ser agressivo.

Em entrevista, Taemin revelou que o conceito por trás de Move era a união entre os dois lados do gênero humano, feminino e masculino. Isso destoa do padrão do kpop: ainda que seja comum homens usarem maquiagens, há uma especificação exata dos papéis. Homens devem ser viris e másculos, com coreografias desafiadoras. Mulheres devem ser atraentes e sedutoras, com coreografias envolventes. Dificilmente esses dois se misturam, por isso é raríssimo grupos com homens e mulheres. A intenção do artista, portanto, é quebrar esse estereótipo. Essa quebra está logo nesse começo, com Taemin tendo uma aparência feminina, o lado perfeitamente belo de forma assimétrica, e selvagem, com seus músculos a mostra e sua postura que encara como um predador

"Tá, por que isso é importante?"

Bom, pois há a conexão com a temática da obra, o tal momento único que eu falei lá no começo. Mas que momento é esse? 
Simplesmente uma palavra: sexo. Taemin está falando de sexo. Não de um relacionamento ou algo do tipo, mas exatamente do momento em que os dois corpos estão ali em uma transação, se tocando, se conhecendo, fodendo.

Sendo assim, a dualidade é importante. A questão do feminino e masculino não se trata meramente de homem ou mulher, mas de passivo e agressivo. Acontece que em uma transa profunda, cheia de envolvimento mútuo de ambas as partes, esses papéis constantemente se alternam. Aliás, o sexo em si é uma dualidade: de um lado há essa concepção de algo extremamente belo e prazeroso, enquanto do outro há a noção da imperfeição e sujeira que são dois corpos se conectando. Por isso, visualmente o ponto central se torna este: Taemin belo enquanto selvagem, Taemin predador enquanto também vítima. Quem é o parceiro ou a parceira? Você.

Taemin olha diretamente pra câmera, ele se dirige a você, é como se ele dissesse "tenha um gostinho do que é estar comigo". Ele está, então, falando sobre o momento do sexo, enquanto lhe proporciona parte dessas sensações estando junto com o espectador. Não a toa, em sua camisa está escrito "Take a small bite" (algo como, "dê uma pequena mordida"), pois é justamente aquilo que ele pode oferecer. Um pequeno pedaço, uma pequena fantasia. 













Ainda falando de visual, quero atentar também para as cores: azul, verderoxo, vermelho e amarelo. São cores que remetem ao misticismo, à uma aura misteriosa. Todas elas, então, são colocadas em um tom sombrio que permeia o clipe inteiro. Esse tom sombrio não é aterrador, mas convidativo. Bom, o sexo geralmente é feito no escuro e envolve um teor de fantasia. Pois além do contato dos corpos, sexo é um dos instintos mais naturais e selvagens do ser humano, por isso, quando se imagina, há uma dualidade entre a idealização e a realidade; entre o inconsciente caótico e o ego; de novo, entre a sujeira e a perfeição.
Em resumo: o visual de Move quer unir os dois lados; como disse Taemin, o masculino e o feminino, com uma aura totalmente mística. Essa aura tem dois propósitos: criar o clima de uma transa de verdade e obviamente, te hipnotizar

Por fim, nesta parte, perceba a importância da água. Ela está ali pois valoriza o corpo de Taemin, mas também por que remete a outra coisa: suor. Novamente, no sexo o que acontece é principalmente o toque de peles e consequente suor. O efeito disso no clipe então, é trazer o nosso olhar para o artista e causar uma proximidade, quase como se pudéssemos tocá-lo. O instinto, visto tamanha beleza visual, é querer passar a mão pela água em seu corpo, senti-lo. Veja como Taemin também está a vontade na chuva. Cada sentimento que nos é passado é intencional e planejado. Taemin não quer só seduzir você, ele quer te oferecer um pedaço dessa experiência. Um pedaço dessa "coisa" que é duas peles se tocando e suando.


Paralelamente a música começa a tocar e tem o mesmo aspecto místico do visual, com fortes sintetizadores. Esse tipo de sintetizador está aliado ao mistério, perceba: é o mesmo tipo que é usado na trilha sonora, por exemplo, de Stranger Things. O som tem um teor de estranheza e sujeira, quase ruídos. Mais uma vez, contrapondo, ou mesclando-se de forma exótica, surge a doce voz de Taemin. Uma voz quase angelical e neutra: nem masculina, nem feminina. Vamos ler a tradução da letra dessa primeira parte:

Fique embrigada com essa peculiar atmosfera
Você pode deixar-se ir
Mas você não pode escapar de mim
Agora mesmo, quando nos tornamos tão indiferentes

Então seu cabelo perfeitamente escovado pode ficar emaranhado
Deixe ele assim, você é linda
Mesmo que a sua postura correta comece a se desfazer
Está tudo bem, olhe diretamente para mim 

Explicitamente Taemin está te convidando a ficar embrigada nessa atmosfera. Ficar embriagada é o mesmo que perder-se, ficar completamente cheia; tomar em excesso do que ele oferece. Em seguida, em "pode deixar-se ir", ele atenta para o caráter de liberdade. Em suma, nesse momento você pode ir para qualquer lugar, ser quem quiser, fantasiar, mas ao mesmo não pode escapar - pois ora, a transa é com Taemin. Ele basicamente quer dizer que dentro daquele ambiente, daquele local de relação a dois, é possível libertar-se com o outro. 

Logo vem a noção da sujeira do sexo: "Seu cabelo perfeitamente escovado pode ficar emaranhado". O lado perfeito e arrumado do ser se desfaz diante da vulnerabilidade que é transar com o outro. Taemin sabe dessa vulnerabilidade que ocasiona insegurança e lhe conforta "Deixe ele (o cabelo) assim, você é linda/ Mesmo se a sua postura correta começar a se desfazer". Em outras palavras, ele está dizendo: esqueça as aparências, não se importe com isso nesse momento, seja você mesma; seja imperfeita, é justamente o que eu gosto.
E aí ele termina com "está tudo bem, olhe diretamente para mim". Como se dissesse, "confie, apenas confie". 

Acho interessante como Taemin está falando de sexo, porém de forma sutil, pois ele não está focado na ação em si, mas nos sentimentos e emoções que ocorrem. Ele supõe algo e aí, você é responsável por imaginar do seu jeito. No caso, eu imagino que essa primeira cena se refira ao antes do momento em si, quando o casal está nos amassos cada vez mais ardentes. Complementando-se a essa noção, a música segue em um crescendo. Como se cada vez ficasse mais rápida e subisse mais e mais o ritmo - pois o ritmo está presente em tudo em nossas vidas. Desde o andar à obviamente fazer música. No sexo não é diferente. Geralmente, tudo começa de forma leve e calma e vai ficando mais ardente, até acontecer o momento em si da transa. Taemin sabe disso, por isso a música e a letra buscam representar o antes, para fomentar o clímax e proporcionar uma experiência verossímil. O instrumental, estranho e misterioso, cresce mais e mais, fica mais rápido, enquanto o artista lhe pede para confiar nele ao cair nessa "atmosfera" e deixar-se ser imperfeita.

E então vem o refrão:

Os movimentos estão começando novamente, sob as luzes escuras
Os seus gestos elegantes, seus olhares furtivos
Você reflete na janela limpa, seus movimentos cintilantes
Com esse sentimento estranho, essa atração de tirar o fôlego

(você pegou o ritmo
você pegou o ritmo)
Sob as luzes escuras
Seus movimentos me cativam
Seus gestos elegantes, seus olhares furtivos

A essa altura você já deve saber que Taemin está descrevendo o momento do ato em si. Mas muito além de descrever, ele transmite isso de forma expressiva de quem está experienciando. Percebe como ele descreve tudo, menos o momento em si (como o movimento "cintilante", o reflexo na janela e as luzes escuras)? Isso se chama poesia. Além de nos fazer imaginar, o artista quer abordar o sexo de outra forma além do simples comum "entra e sai" que tanto vemos por aí. Pois quando se está em um momento tão profundo, os sentimentos gritam mais alto do que qualquer racionalidade biológica. É aí que entra o ambiente e por que ele é importante. 

Outra questão é a já dita fantasia. Músicas explicitamente sexuais vendem bastante, mas não perduram como algo relevante. Por que? Por que a escrita é, de algum modo, o refinamento do pensamento (não sou eu quem diz isso, quem diz é o Stephen King). Algo simplesmente carnal não dialoga com todos os públicos em todas as épocas, apenas vende aquilo que quer vender em seu contexto. Existe uma clara diferença entre o pornográfico e o erótico: pornografia é o explícito, o erótico ou sensual é a brincadeira com todos os outros sentidos, pois o sexo é uma experiência que vai além da forma visual. Assim, a fidelização e "hipnose" do espectador está no erotismo, não na pornografia: o Kpop sabe bem disso, por isso usa e abusa dessa característica. Mesmo grupos mais explícitos, que quase não são considerados relevantes, levam consigo a questão da sugestão; a coisa toda de brincar com a mente.
Uma foda é só uma foda, porém a coisa muda quando consegue atingir os seus sentimentos. Sim, de você caro leitor ou leitora. Taemin, como demonstra a sua pretensiosidade de transcender a divisão masculina e feminina do kpop levando algo novo pro mercado, conhece bem essa questão, quiçá até a estuda, e por isso ele usa e abusa do erotismo, mas dessa vez para nos imersar em sentimentos reais, não plastificados como estamos acostumados a ver. A sensualidade aqui é uma escolha, não uma obrigação do artista, e é apresentada de uma forma original e única.

Assim, com o crescendo instrumental calcado no bizarro baixo, chegamos nesse refrão que explode em uma musicalidade misteriosamente sensual. Taemin não grita, ele quase sussurra, e o background musical adota um ritmo constante, em referência a movimentos sendo feitos no calor do momento. Tudo isso é extremamente sutil e combina-se genialmente com a coreografia.


O "ponto-chave" da coreografia é o movimento do quadril. Historicamente, a movimentação do quadril está associada ao sexo, pois é justamente o movimento principal feito durante uma transa. Elvis Presley, por exemplo, era considerado ofensivo por constantemente movimentar o seu quadril nos palcos. Taemin adota isso de modo sutil e suave, como a sua figura andrógina pede, mas remetendo à epítome moderna da sensualidade: o striptease. O movimento feito por ele e suas dançarinas se assemelha muito ao realizado por strippers em meio a uma apresentação de pole-dance.



O curioso é que esse movimento direto dos quadris de modo mais suave é comumente visto por strippers mulheres. Homens tendem a serem mais agressivos. Essa noção é vista na concepção da coreografia por Koharu Sugawara, coreógrafa de longa data dos clipes de Taemin.

Koharu não me ensinou a coreografia, ela me contou sobre. Onde eu balanço meus quadris em Move, ela deu uma longa explicação: Eu pensei em como seria se garotas estivessem ao seu redor, e eu estivesse dançando assim porque eu quero que você pense 'eu sou o único cara aqui e eu sou o melhor'"

Em uma forma de colocar-se como o macho alfa, o movimento normal de um artista masculino seria colocar-se como centro das atenções, envolvido por diversas garotas. Taemin age diferente. Ele se coloca no mesmo nível delas, fazendo os mesmos movimentos enquanto está no centro. Pois, de novo, temos uma dualidade: ele já é o diferencial, o tal "macho alfa" por estar no meio dessas belas mulheres, mas também ele está dançando para você. Ou seja, paralelamente o espectador é o centro da dança.

Assim, a cada pontuação de batida forte, é feito um novo movimento brusco. Portanto, a coreografia lida com a extrema sutileza sensível e lapsos de agressividade.

"Meu objetivo era encontrar um meio-termo, misturando movimentos masculinos e femininos na coreografia juntos"
(...)
"Minha forma corporal é como a de um dançarino. Não é muito masculino ou excessivamente musculoso e eu queria tirar vantagem disso. Eu pensei que eu poderia mostrar as linhas suaves como os movimentos de dança de uma bailarina, adicionando sutileza à minha coreografia. Eu queria quebrar a ideia do que os artistas masculinos deveriam mostrar, que performances as meninas devem mostrar. Eu realmente queria quebrar esses rótulos, mostrando que a dança é uma forma de arte
- Taemin para a Billboard







A próxima parte da música é a seguinte:

Por um momento, eu apaguei tudo

Junto desse pequeno trecho, vem a seguinte cena:





Estranho, não é mesmo?
Se percebermos com cuidado, nos rostos das dançarinas aparecem vez ou outra partes dos rostos de mulheres ou de uma mulher. Essa cena do MV talvez seja a mais complicada de decifrar, por isso aviso que o que direi a seguir é uma mera suposição, já que esse conteúdo é hermético demais para ser interpretado em sua totalidade: eu penso que quando Taemin diz que apagou tudo, ele pode se referir às inseguranças diante do momento. Ele simplesmente deixou de lado a sua racionalidade e foi fundo. E então não há mais identidade. A falta de rosto geralmente tende a representar a perca de características individuais. Portanto, em um ato sexual, ainda que as duas pessoas sejam bastante diferentes, há essa união que transforma o dois em unidade (não a toa, o ato tem esse outro nome, transa, que vem de transação). Taemin também perde a identidade, mas a sua "máscara" é diferente; quase especial. Isso talvez lhe revele o seu aspecto de dominador, demonstrado desde o começo da música em como ele conduz a parceira.

A próxima parte se conecta diretamente com essa:

Apenas confiando na minha visão
Com admiração, eu olho para você

Ou seja, após deixar de lado o seu ser, apagar tudo, ele confia em seus instintos; ele confia em sua visão. E a visão dele mostra um ser belo, o qual ele admira
Ao falar "eu olho para você", imediatamente surge Koharu Sugawara: 





Até aqui, Taemin tinha o espectador como interesse "amoroso". Koharu, então, quebra essa relação sendo a primeira inserção de outra pessoa, além do artista, no videoclipe (suas dançarinas, como "personagens", não contam). Porém, Koharu não necessariamente é uma personagem em si, mas também uma representação do ato sexual. Ela veste roupas iguais a de Taemin e claramente tem aparência andrógina - em um olhar superficial, não saberíamos dizer se são mulheres ou homens dançando. Lembra o que eu falei sobre o dois virar unidade? Então, é mais ou menos isso o que temos aqui. Porém, mesmo que o casal vire unidade, cada qual ainda tem suas particularidades. Por exemplo, Taemin tem os braços a mostra, Koharu não, e ambos fazem a mesma coreografia, com momentos pontuais de diferença. Esses momentos se apresentam em maior agressividade, até mesmo na sonoridade da música. A letra dessa parte é a seguinte:

Então a sua maquiagem cuidadosamente aplicada pode borrar
Deixe assim, você é linda
Mesmo que a sua camisa impecável fique toda amassada
Está tudo bem, olhe diretamente para mim

A essa altura você já sabe bem do que Taemin está falando, mas quero atentar em como as coisas ficam mais "selvagens" e, de novo, em como ele descreve tudo menos o ato em si, seja ele qual for. Ele diz "mesmo que a sua camisa impecável fique toda amassada" e nos faz imaginar por que a camisa estaria amassada ou como ela ficaria. Mais uma vez, engenhosamente ele brinca com a sua imaginação.


Perceba como nessa parte a sonoridade também vira um caos. Logo após, voltamos para o refrão e então, tudo retorna para o ritmo constante. Ao fundo, ouvimos as palavras "você pegou o ritmo" sendo entoadas. Há, portanto, esse paralelo do sexo com a arte em si; com a música. Pois, como eu disse, o ritmo está em tudo em nossas vidas, inclusive nessas duas atividades. Daí a brincadeira do Taemin - ele está falando, obviamente, do ritmo da atividade carnal, mas também da dança em si (e claro, de seus sentimentos).

A coreografia segue o mesmo estilo, mas agora deveras mais intensa. Essa intensidade está também no visual: veja como agora chove fortemente e as cenas com as dançarinas se misturam com as cenas individuais de Taemin e junto de Koharu. Em síntese, podemos até dividir a coreografia em duas: primeira parte extremamente suave, com pitadas de agressividade, e a segunda parte o contrário - extremamente agressiva, com pitadas de suavidade.










Depois do segundo refrão, vem o que em produção musical é chamado de bridge ou parte C. A bridge tem por função desacelerar um pouco as coisas para não ficar repetitivo e assim, trazer mais força para o eventual retorno do refrão. Deste modo, Taemin usa isso para fazer do sexo não mais uma atividade de ritmo, mas uma contemplação do outro.

Nenhuma expressão facial, nenhuma palavra
pode expressar você por inteira
Por que nós somos perfeitos do jeito que somos
Nem mesmo se preocupe
Apenas repita
Apenas repita

Em síntese, a atração não é só física, mas de alma. Nada pode expressar a parceira de Taemin em sua totalidade, está muito além da compreensão dos nossos signos visuais; essa relação é de puro sentimento. E aí, ele enfatiza de novo o que eu falei anteriormente sobre a importância da imperfeição: "Por que nós somos perfeitos do jeito que somos", ou seja, são os nossos defeitos que nos fazem perfeitos. Isso coincide com toda a narrativa: é justamente a camisa amassada, a postura errada, o cabelo emaranhado, todas as imperfeições que tornam o momento melhor ainda.
E então ele pede para não se preocupar com nada disso e claro, repetir a dose.

Aqui, Taemin surge sozinho, de novo, valorizando a sua beleza em um ambiente "sujo".










Perceba como os dois novos visuais do artista dão valor para a região do peito/tórax. Seria mais ou menos como um "decote" masculino, feito para mostrar o seu estilo, mas ao mesmo tempo dar um gosto do corpo dele. Os mamilos, por exemplo, ficam a mostra, mas não de forma explícita - ele está sob uma camisa transparente.

A expressão "Apenas repita" fica em eco e a batida da música volta a acelerar; a atividade recomeça, o ritmo fica constante.

(você pegou o ritmo
você pegou o ritmo)
Sob as luzes escuras
Seus movimentos me cativam
Seus gestos elegantes, seus olhares furtivos

(você pegou o ritmo
você pegou o ritmo)
Sob as luzes escuras
Seus movimentos me cativam
Com esses sentimentos estranhos, essa atração de tirar o fôlego

(Você pegou o ritmo) 4x

É interessante notar como esse final da música é sobre estabilidade. Enfatiza-se o fato de ter "pegado o ritmo". Outra coisa que não deixei claro, é que a música em si pode ser interpretada apenas como uma dança de um casal - o lado inocente passável, mas sabemos bem, visto toda a discografia do Taemin, que não é isso. Ele está justamente brincando com essa noção da dança em si e relacionando-a com o sexo de forma quase subliminar; misteriosa.

Em contraponto ao Taemin parcialmente coberto, surge então vislumbres dele totalmente sem camisa, porém de forma meio abstrata.





Olhe como enfatiza-se seus músculos. Esse é o lado viril do cantor, o lado másculo. Nestas cenas também podemos notar que é como se ele estivesse agindo, se "exercitando" (se é que você me entende). Sendo redundante, novamente são apenas pitadas, apenas um gostinho, apenas uma pequena mordida para você experimentar.

A coreografia do refrão final surge como uma mistura entre a suavidade da primeira parte e agressividade da segunda. Aos poucos, ela mesma vai ficando mais lenta, como se o ato estivesse terminando, chegando ao seu derradeiro final.













Também é como se Taemin ficasse mais passivo. Finalmente a sua parceira "pegou o ritmo" da coisa e sabe como fazer, ele não mais precisa conduzir. Assim, nesse clímax, com a batida forte tocando, a música acaba. O artista subitamente some, dando lhe mais uma vez um aspecto misterioso. Como se ele tivesse existido somente para isso, lhe dar prazer e depois, ir embora. Quase como um sexo casual; uma transa com Taemin. Ele está aqui apenas para lhe proporcionar isso, quando acaba, ele simplesmente some desse cenário sujo e nostálgico.




Os últimos frames voltam para a ideia de gravação VHS antiga. É quase uma metalinguagem que nos diz: toda essa experiência, tudo isso que você passou, não passou de uma gravação. Move deixa claro que cada olhar, cada palavra dirigida ao espectador, era só um vídeo.

E assim, encerra-se este belo ato, com começo meio (sem fim), sobre o sexo. Foi estabelecido uma relação de Taemin com o espectador, que pode experienciar um pouco desse sentimento sensual de estar com o seu idol. Obviamente, é uma fantasia, uma ficção, uma crônica erótica, e Taemin sabe disso, tanto que ele tenta ao máximo oferecer não apenas descrições, mas uma experiência concreta. Pois, o sexo talvez seja o momento de maior conexão do ser humano com outro ser. Essa conexão acaba, portanto, por ser estabelecida com você. É inevitável, seja o espectador homem ou mulher, sentir essa tensão sexual e acabar por cair nas garras de Taemin. Deixar-se ser conduzido por sua arte e consequentemente mergulhar em toda a sensualidade.

El Psy Congroo

Recomendações de vídeos/leituras: 
- A sensualidade artística de Taemin (vídeo)
- Como Taemin se tornou Taemin (vídeo)
- Entrevista com o produtor de Move
- Entrevista com o produtor de Move (vídeo)
- Taemin entrevista
- Taemin entrevista (2)
- Taemin entrevista (3)

Postagens Relacionadas
Nos siga nas redes sociais! Facebook, Twitter e Instagram

Comentários

Postagens mais visitadas