domingo, 1 de janeiro de 2017

As melhores postagens de 2016


Geralmente é nessa época do ano que os blogs e sites se esforçam para fazer listonas gigantes sobre as melhores e piores coisas que aconteceram em 2016. Como não tenho capacidade nem paciência pra falar de tudo o que vi nesse ano (e nem teria como, já que acompanhei  pouca coisa), decidi falar sobre as melhores postagens deste humilde blog. É um tanto quanto egocêntrico falar sobre o melhor do próprio veículo, tipo fulano falando de si mesmo na terceira pessoa, mas essa é a minha chance de evidenciar meus posts pseudo hipsters que ninguém dá atenção por que são longos demais ou focar nas tretas friamente calculadas para gerar acessos.

Para vocês terem noção, foram meras 61 postagens, mas cerca de 99.291 palavras, 478.576 caracteres e 2000 parágrafos. Em laudas, isso dá cerca de 454 páginas (quase a metade de um livro do George R R Martin).
Então se prepara e vem comigo ver as melhores postagens de 2016, considerado o pior ano da vida de adolescentes pós-modernos que ficam chorando por qualquer coisa no Twitter enquanto querem parecer cools dark depressivos no Instagram. Isso aqui vai ser tipo uma análise da análise; um inception do inception.
Let's Go!

Top 10 Melhores Postagens de 2016



Eu nem ia fazer post sobre One Punch, é mainstreim demais pra esse site. Mas aí eu fiquei lendo a edição estupenda da Panini e analisando essa coisa da piada. Eu tava nessa vibe de falar sobre comédia, tanto que o post seguinte foi sobre How I Met Your Mother, e bom, já que todo mundo quer ser engraçadown, decidi falar sobre estrutura narrativa de shounen misturada com piada. Incrivelmente teve gente falando que achou One Punch boring e/ou repetitivo. Se você achou isso, recomendo que leia esse post, pois você irá perceber melhor certas nuances. Vai mudar sua concepção? Provavelmente não. Mas vale a pena pelo menos como exercício teórico de análise (por que ficar fazendo lista é manjado. Bom mesmo é escrever artigos teóricos sobre a cultura pop). Grazas a cadeira foi um dos posts mais acessados de 2016, diferente do post sobre NARUTO. Porran, por que vocês não gostam de Naruto?? Tá bom que fiz um texto gigante, mas tá lá acessem e... To me perdendo. Desculpe.
Enfim, One Punch Man é um mangá mais profundo do que aparenta ser. Espero que eu tenha ajudado em uma compreensão melhor (que papinho pra boi dormir. Isso aqui é a gourmetização da análise hahaha)



Vou ser sincero com vocês sobre por que fiz esse post: queria ter algum lugar para upar meus prints das putarias de Aurora. Mas até que saiu um texto legal hein?
Realmente gosto dessa análise. Apesar da escrita me parecer estranha, consegui sintetizar bem a comparação com outros filmes de sonhos,  Freud e o racionalismo. Ficou um post bem profundo, com uma pitada de existencialismo, filosofia e imagens impactantes. Detalhe: sem nenhum spoiler!

Nem sei de onde tirei tanta análise pseudo intelectual. Com certeza é um dos posts mais subestimados do site. Fazer o que, a gente mal fala de filme e quando fala é sobre um thriller que ninguém ouviu falar e nem tem interesse. Esse site devia mudar o nome pra "Divisão Hipster". 



Juliuz é um rapaz que adora tretas e sempre vem com algum artigo ácido cheio de críticas (que para mim soa engraçado hahaha). Dessa vez não foi diferente: ele escolheu falar de fucking One Piece. Antes do sistema de comentários bugar, tinha gente falando "ain você não entendeu a história" ou "nada a ver tio issae One Piece é foda", sem contar no apedrejamento nos grupos de facebook (isso se tornou tão comum que nem ligamos mais). Como se xingar pudesse mudar o fato da obra que você tanto ama ser ruim. Amigão, continua sendo ruim, apenas aceite. Não, pera, não faça isso, por que é idiota só aceitar as coisas. Analise logicamente, conheça mais shounens, pesquise sobre estrutura narrativa e aí reveja sua opinião.
"UI LACROU MIGA BERRO!"

Enfim, é um post tapa na cara dos otacos que batem punheta elástica pensando no Luffy comendo o Naruto.


Na reta final de 2016 a gente decidiu abordar machismo, racismo, feminismo e etc, pra dar uns acessos - e não é que deu certo? 
Brincadeiras a parte, fazia muito tempo que eu queria falar sobre comédia. Muito mesmo. Mas eu não achava a oportunidade certa e por isso o tema  ficava de canto. 
Essa pauta surgiu antes mesmo de assistir HIMYM. A série só foi o exemplo perfeito e estopim para escrever.
Quando se trata de análises de estrutura geralmente me dou bem e foi esse o caso. Como eu mesmo disse no post, é tema de tcc. Recomendo a leitura pois é uma boa reflexão sobre a polêmica questão: "qual o limite do humor?".



Em 2016 eu finalmente tirei o atraso e assisti Fullmetal Alchemist Brotherhood, e meus amigos, que anime hein! Nem consegui escrever uma análise por que minha visão da obra já saiu da imparcialidade. O que pude escrever foi uma Dissertação sobre os personagens. Usando do conceito de tridimensionalidade (que eu criei, foda-se), demonstrei como FMA é o perfeito exemplo de como criar uma boa história com personagens cativantes. Para você, jovem aspirante a escritor que fica reclamando de livro de youtuber, é um bom post pois trata essencialmente sobre estrutura narrativa. Pega minhas análises pseudo hipsters e joga no lixo, mas esses posts em que falo sobre construção de história realmente me orgulho. E claro, serve também para você que quer entender o que diferencia uma história boa de uma história ruim (além do gosto pessoal).

Nem foi uma análise tão boa pra estar no top 5, mas ela tem fucking 27 mil caracteres e falou detalhadamente de cada arco do Naruto clássico. Por favor galera, leiam esse post flop. Não gastei metade dos meus dedos e senso crítico com Naruto pra vocês simplesmente não se interessarem, sabe se lá por que. 
Mesmo com ninguém dando uma foda, amo demais esse post. Em escrita não é o meu melhor, nem em conteúdo, mas foi uma deliciosa retrospectiva. Cada vez que releio, mesmo com os comichão de revisor, fico feliz pois sinto a paixão com a qual fiz essa análise.

Por algum motivo bateu uma onda de inspiração no menino Juliuz e ele resolveu escrever sobre diversos assuntos, como representação social, mangás e claro, games. Ele inaugurou a coluna [Indies que você precisa jogar] com posts bastante interessantes sobre games ótimos, mas que você nunca ouviu falar (a não ser que você seja um weaboo tarado). Tá no TOP 5 por que além de ser um milagre o Julinho escrever tanto, foram posts realmente muito bons que me fizeram ter interesse em jogar os jogos. Leiam lá os posts dele (que incrivelmente tiveram muitos acessos, MAIS DO QUE O POST DO NARUTO. Sério, vocês precisam ser estudados), e sejam felizes com esses games baratinhos da Steam. 

Gabriel "mãe diná" Marsh entrou com o pé direito no blog! Apesar desse bobão procrastinar mais que o Juliuz, essa previsão da sexta temporada de GoT foi sensacional!
Quando autorizei o post para publicação, achei que seria bem factual; de momento. Depois que a temporada terminasse, essa previsões nem fariam mais sentido. ERRADO! O post se tornou foda por que acertou quase tudo. Depois que terminou a temporada ficou melhor ainda, por que é possível comparar os erros e acertos.
Sem contar na cobertura inédita que fizemos sobre GoT, com direito a post final com três opiniões diferentes sobre o mesmo episódio. Divisão Paralela se organizando decentemente? É pra glorificar de pé igreja!



Quase coloquei essa postagem em primeiro simplesmente pelo fator treta HAHAHA não sou de procurar briga, mas quando ela acontece, botar lenha na fogueira vira o meu lema.
"como assim treta?" caso você não saiba, esse post foi uma resposta à um outro post de um outro blog que problematizava o estupro da Caska. Até aí tudo bem, eu busquei refutar pacientemente o post da guria que ficou horrorizada com a cena. Só que os fãs, de ambos os lados, não reagiram bem.
Aqui mesmo não rolou nada, mas nos grupos de facebook (como sempre) foi uma guerra épica. De um lado as feministas me xingando de opressor, do outro os coxinha me xingando de feminazista esquerdomacho. E pra falar a verdade, a reação foi maior entre os conservador HAHAHAHA que ironia. Fiz um post que refuta totalmente uma feminista, mas ao postá-lo sou chamado também de feminista (não que "feminista" seja um xingamento, mas enfim).

Delicioso demais acompanhar essa treta de camarote, principalmente diante de textões GIGANTES de gente que simplesmente leu só o título. 
Internet, eu te amo. 



E O PRIMEIRO LUGAR FICOU COM O ÉPICO DOCUMENTÁRIO SOBRE A CORRIDA NARUTO!!! MERECIDO DEMAIS
Com certeza essa foi a melhor análise que escrevi na minha vida. Também, uma obra-prima dessas instiga o nosso crítico interior a vangloriá-la. Que curta meus amigos, que curta! Merece um Oscar.
André Pilli com uma direção primorosa nos leva a conhecer Naruto, O Menino Homem - uma história de superação do começo ao fim. E eu, como bom Nautard, conferi essa belezinha e me apaixonei por completo. Caso você também tenha essa noção divina crítica e queira compreender melhor, leia o post. Mas de preferência, leia com a voz do Naruto, falando Dattebayo a cada final de parágrafo. Garanto que a experiência será mais profunda

El Psy Congroo.

Leia as postagens de ano novo dos anos anteriores:
Nos siga no Twitter e curta nossa página no Facebook!
Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário