Pular para o conteúdo principal

Destaques

O terror como punchline humorística em Get Out

O cinema tem como principal função apenas entreter, assim como qualquer outra forma de arte. Você pode dar "n" motivos para uma obra ser boa, mas se ela não entretêm, ela não serve para nada. Tendo isso em mente, eu sinto falta de um cinema um pouco mais descompromissado; eu sinto falta de contos e crônicas sinceras, coisas que só vemos em produções independentes que em sua maioria se quer chegam por essas bandas. Portanto, ver um filme como Corra fazendo sucesso tanto entre o público de nicho e o público geral, acabando por ser exibido com certa relevância, chega a emocionar. Não que isso automaticamente torne o longa bom, mas é que a sua proposta é tão simples e ao mesmo tempo tão cheia de nuances e propósitos, que é difícil não torcer para que dê certo. Corra deu certo e não só isso, é um respiro no gênero tanto de terror quanto de comédia. Ele não é inovador, mas a sua exótica combinação de gêneros culmina em uma história bem executada, sem a necessidade de ser megaloma…

O que estou ouvindo #1: KPOP


Olá, bem vindos a milhonésima coluna deste blog. Vou dar continuidade a ela? Só o tempo dirá.
Bom, seu objetivo é simples: falar do que estou ouvindo no momento. Na DP geralmente não falamos muito sobre música, até por que somente eu tenho essa afinidade para fazer critica de albuns e coisas do tipo, então pensando nisso, decidi criar um ambiente descompromissado para comentar com vocês o que tenho ouvido. Se preparem, pois meu gosto é bem eclético.
Tentarei dar um tema fechado para cada post, ao invés de pegar músicas aleatórias - ainda mais eu, que passo dias e dias ouvindo o mesmo tipo de música. Enfim, esse texto é para você, fã de música sul coreana, mas principalmente para você, pessoa que tem preconceito ou simplesmente não curte bizarrices asiáticas - há muito mais nesta singular indústria do que a visão comum pode ver.

Ah, quem me conhece não esperava por essa, não é mesmo? Para quem não sabe ninguém, eu fui hater dessa indústria durante um bom tempo. Vou admitir que eu era deveras ignorante, mas em minha defesa, confesso com sinceridade que nunca foi nada sério: lá em 2010, me parecia engraçado homens maquiados fazendo clipes bizarros (alguns ainda continuam). Mas enfim, em um belo dia, resolvi dar mais uma chance e adivinha? Odiei. Outro dia chegou e falei: "bom, já que eu acho ruim, vou assistir outro aqui de zuera" - dessa vez, acabei gostando. Estranho não? Como quando somos ignorantes e odiamos algo sem ter nenhum motivo, ficamos relutantes a dar o braço a torcer. No começo repudiei a música, depois achei ok e no final, estava adorando, procurando a coreografia e tudo.
Desde já aviso, não sou nenhum grande entendedor de música e muito menos kpopper. Conheci realmente esse tipo de música recentemente e sendo assim, quero compartilhar minhas descobertas, criticas, teorias e sugestões.

LET'S GO CONHECER UMAS BOYBANDS (e GirlBands)!

- atenção: eu enumerei os tópicos, mas não estão em ordem de rank ou algo do tipo.
- atenção 2: fãs de kpop me corrijam, provavelmente vou falar muita merda.

1- se for começar, comece com BTS

"BTS? Que porra é essa? acrônimo pra SBT?". Na verdade, BTS é a sigla para "Bangtan Boys" ou em portugueix, "mulekes a prova de balas" (bem clichê né?).
Por que começar por BTS? Pois, digamos, é a boyband mais "normal" para se ouvir. Você tem outras boybands ótimas, mas que ao meu ver, exigem um pouco que você esteja familiarizado com essa indústria. BTS tem um ar mais internacional e até deveras sério, sem a loucura desmedida que é característica principal quando se fala da Coréia do Sul.
Eu não comecei por eles e deve ser por isso que em um primeiro momento odiei. Não entendi porra nenhuma e para mim, parecia um show de horrores, copiado de forma descarada dos clipes americanos. Foi só quando ouvi BTS que comecei a me interessar e aos poucos, procurar mais. É minha boyband favorita? Talvez. Rivaliza fortemente com BIGBANG.

Anyway, estou aqui para falar sobre suas músicas. Todas elas são boas! Sim, todas, sem exceção. Pode ter aquelas que você prefira, mas você tem de admitir: cada uma é especial de algum jeito.
Não demorou para eu perceber que a indústria do kpop não é diferente da americana - existem coisas muito boas e coisas muito ruins. Ou seja, não é por que é "kpop" que é ruim e também não é por que é "kpop" que é bom. Varia de cada artista e empresa.
Sendo assim, eu esperava que Bangtan fosse apenas mais um grupinho de menininhos bonitinhos, formado para cantar músicas bem produzidas e fazer sucesso na indústria cultural. Eu estava errado (mais uma vez) - quer dizer, eles são bem produzidos e fazem um puta sucesso, mas existe algo a mais em sua música: alma.
Primeiramente, os arranjos são minuciosos, cada batida é bem encaixada e a realização do instrumental é incrível. Depois vamos para os vocais: todos eles são extremamente afinados, sem o uso excessivo de sintetizadores (que fazem a voz parecer de um pato, estilo T-Pain). Por fim, a parte principal: o rap é foda. O flow (algo como a "levada") se encaixa perfeitamente e as rimas, mesmo para quem não entende coreano, forma um interessante jogo de palavras. Pois então, mais uma vez fui surpreendido ao ler a tradução das letras: elas tem conceito e profundidade. BTS é uma banda ambiciosa - faz músicas em diversos estilos, desde o romântico ao festivo, sempre tendo o hip-hop como base.


Quer algo mais para respeitá-los? São os sete rapazes quem escrevem e produzem o próprio trabalho. Lógico que eles tem ajuda por trás, mas a grande mente responsável por tudo, são eles mesmos. Isso, falando em termos de indústria musical e ainda por cima boyband, é um feito incrível. Ou você acha que a Rihanna, Katy Perry, One Direction e Fifth Harmony, fazem alguma coisa?
Nisso, é perceptível a identidade dos meninos. Seja suas concepções de mundo, ideias, anseios, criticas e desejos. Basicamente, eles compartilham o próprio universo. Não vou me estender mais, se não isso vai virar um post sobre a história do BTS, então bora lá ouvir algumas músicas.

Dope
Provavelmente a mais famosa e bem recente  (BTS é uma banda recente, foi lançada em 2013). É a melhor para começar a gostar dessa boyband e sinceramente, de kpop em si. Já falei como eles dançam pra caralho? Não? - pois então, adiciona aí na sua lista de respect: as coreografias são fodas. Sério. Não preciso dizer, você vai perceber, basta ver os clipes.
Esse som tem o conceito festivo (óbvio né). Mas diferente de uma música americana ou até brasileira, não apela para a ostentação e putaria generalizada. Sobre o que eles falam? Bem, que enquanto todos se divertem por aí, eles estão trabalhando - até em algo simples, os rapazes não tem medo de serem sinceros e mostram a própria realidade. É uma música divertida com mensagens positivas.

Fun Boys
Segue a mesma linha de diversão da música anterior, mas tem uma aura meio anos 80, com um groove sensacional! E talvez (não sei se foi uma interpretação errônea da minha parte) uma certa ironia: os ~garotos~ estão se divertindo, mas ao mesmo tempo, não sabem mais quem são. Embora se sintam verdadeiros quando estão dançando, não se reconhecem mais.

"Nós estamos aqui, os garotos da diversão
Aqui, aqui, os garotos da diversão
Nós estamos aqui, os garotos da diversão
Diversão, diversão
Eu nem conheço a mim mesmo"

Baepsae
Baepsae é aparentemente uma simples música de hip-hop (altamente swag), mas sua mensagem é mais profunda. É uma resposta às duras criticas que os mais velhos fazem à essa tal "nova geração" coreana (o que acaba se aplicando ao atrito global entre velhos e novos. As nossas necessidades e contextos, são diferentes de quem nasceu há mais de 35 anos atrás e sendo assim, é difícil para muitos entenderem certos posicionamentos). Na Coréia, há um intenso debate a respeito das gerações que desistiram de ter filhos, casamento, amor e etc.

Run
Aqui entramos na área romântica do grupo (que diga-se de passagem, é bastante extensa e profunda). Em síntese, a música se trata sobre um sujeito/rapaz que deu tudo de si pelo amor e por isso, mesmo após o fim, não consegue parar de correr por tudo aquilo que acreditava. Nessa jornada, ele acaba aos poucos se autodestruindo.
O clipe é sensacional! Aliás, a série de clipes do recente álbum (The Most Beautiful Moment In Life: Young Forever) é incrível - cada música se conecta, com uma profundidade instigante.

"Eu sei que acabou, mas eu não consigo parar 
Eu já não sei se isso é suor ou se são lágrimas 
Meu coração desprotegido é atingido pelo vento forte 
Mas isso só me faz correr mais rápido"

ps: fiquem atentos para um post sobre esse disco.
ps ²: eit4, que já virou um textão principalmente sobre o BTS hahaha. Quem quiser, separa essa área da postagem e reposta como um artigo.
ps ³: se quiser que eu comente mais sobre os "muleke a prova de balas", diga nos comentários. O feedback de vocês é importante <3

2- BIGBANG e suas loucuras

Se não me engano, BigBang é da segunda geração do kpop, sendo percursor de muitos dos conceitos populares atualmente. Não é a toa que eles levam o título de "reis do kpop", por conta de sua criatividade, inovação e audiência.
O grupo é formado por 5 membros e já conta com 10 anos de carreira (tanto que vai sair filme sobre o album mais recente, MADE). O estilo deles é mais, digamos, ~swag~ ou maloka. Também usam o hip-hop como base e apesar de muitas vezes transitarem por outros estilos, sua identidade é festiva e provocadora. Esses dois últimos adjetivos são o que define melhor a banda, já que os rapazes também são bem "camaleãonescos", surgindo com um visual diferente a cada novo comeback (lançamento).

Estou viciado no MADE, então né, as músicas abaixo em sua maioria são dele. Se prepare para o começo da bizarrice coreana!

Fantastic Baby
O que dizer dessa música? Loucura total! Nada faz sentido, mas ainda sim é foda. Em um primeiro momento, acho que pode assustar a aparência androgena, comum em artistas coreanos. Muita gente me pergunta: "Mas qual o sentido disso?", com BigBang você não pergunta, só vai.

Bang Bang Bang
Falando em apenas ir, Bang Bang Bang consegue ser a maior amostra disso. Uma coisa que acho interessante na banda, é que você nunca sabe o que pode acontecer nas músicas (não é nem nos clipes). É algo como, "okay, o que mais vocês tem para mostrar?". Isso me surpreendeu bastante, pois nunca vi algo do tipo em nenhum artista. Bang Bang Bang é praticamente três músicas em uma.

"Esta pronto ou não? 
Sim, nos não te daremos um porque. 
Vamos lá, garotos para cima, 
Garotas para baixo, 
Dedo no gatilho, bang bang bang"

Sober
E que tal um pop rock romântico bem anos 90? Sim, eles tem capacidade de fazer tudo! Interessante essa versatilidade. Os caras poderiam ficar presos no estereótipo do pop/hip-hop, mas não se importam com isso e fazem o que querem, do jeito que querem.

Loser
Por fim, termino com uma música bem ~bad~. Essa aqui é pra ouvir e ir direto cortar os pulsos (se colocar haru haru em seguida então, vish). Os rapazes (nem falo meninos, por que né, tão ficando véio já), também são ótimos se tratando do tema amoroso. Geralmente suas músicas te fazem pular, mas quando são lentas ou românticas, olha, é pra fuder com o kokoro.

"Em algum momento 
Eu comecei a olhar mais para o chão do que para o céu 
É difícil até mesmo respirar 
Eu estendo minha mão 
Mas ninguém a segura 
Eu sou um Perdedor, solitário"

"É um ciclo de garotas e erros 
Eu as amo por uma noite 
E as odeio quando o sol nasce 
Não consigo aceitar 
Por causa do meu prazer egoísta 
Tudo está sendo arruinado 
Não consigo parar esta corrida veloz e perigosa 
Agora não tenho interesse, nada parece divertido 
Eu estou de pé, sozinho, na beira de um precipício 
Vou para casa 
Eu quero voltar 
A ser como era antes"

- a história da minha vida hahaha (estou rindo pra não chorar)


É interessante notar também o quão singular é essa boyband. A maioria dos grupos tem toda uma identidade visual montadinha, sincronia, sinergia e etc. BigBang é o caos completo! Cada um se veste, canta e dança do próprio jeito. É uma bagunça em forma única.
Eles tem muita música, mas muita música mesmo, então vou parar por aqui. Acho que daria um post só deles hahaha mas como BTS ocupou um espaço enorme e temos mais alguns grupos para falar, melhor deixar apenas no básico. Até por que esse post é mais uma iniciação, se vocês quiserem post específicos sobre determinado assunto ou banda, digam nos comentários :P

Bônus: GD x Taeyang, Good Boy


3- quando BigBang deixa de ser estranho: Block B

Eit4 que é tudo com B. Pois bem, estão preparados? Por que é preciso estar mentalmente treinado para tentar pelo menos entender qualquer coisa do Block B. Seria um BigBang levado ao extremo (um grupo de G-Dragon's). A música deles tem a mesma pegada hip-hop/rap do BTS, mas com uma aura insana, algumas vezes assustadora, outras vezes alegre, mas em todas engraçada. Sempre me pergunto se Block B está falando sério ou é tudo uma zuera, por que pqp, eu raxo demais com os clipes desse grupo. É tudo muito WTF, mas ainda sim, a música é ótima e viciante. Não sei se eles tem uma boa capacidade de profundidade, mas só a criatividade, seja visual ou sonora, já vale por tudo. Sem contar Zico, rapper e líder do grupo, que é foda.

Nem sei o que comentar dos clipes, meo Deus. Só vejam e tirem suas conclusões (ou não tirem nada, apenas curtam). É doideira demais.
Ah, antes que eu me esqueça: outro diferencial da banda é sua abordagem, digamos, adulta. Os caras até tiveram música proibida.

Jackpot

Her (minha preferida <3)
Nalina

Very Good

Toy

4- a sensualidade do 4Minute

Sinceramente não gosto muito de 4 Minute. Ouvi poucas músicas, mas as que eu ouvi, a maioria me parecia uma versão genérica de qualquer estilo, meio que para ter audiência. Sem contar que sou foda-se pra Hyuna, acho ela egocêntrica demais e sua voz me lembra de um pato. Entretanto, tem duas músicas que não importa o momento, quando toca me dá vontade de dançar. Quem é fã já deve saber, essas duas músicas são: Hate e Crazy. Se for entrar aqui em análise técnica, de letra e produção, vou escrachar 4Minute, BUT, como o post é sobre o que estou ouvindo e não importa se é bom ou ruim, tá aí os dois MV's.

ps: não sei por que o nome é 4Minute se tem 5 membros...
ps ²: adoro esses "drop" fora de contexto. Você acha que a música vai ser uma coisa, quando vai ver é outra.

Crazy

Hate


5- a alegria funky contagiante de Mamamoo

Eu não conheço muitas Girlbands, mas de longe, Mamamoo é uma das minhas preferidas. É diferente de um modo bom. Geralmente vemos garotas tentando ser ~swag~, apelando pra sensualidade forçada e produções nada orgânicas, que basta ter um computador para se apresentar. Mamamo não é assim - sua vibe me lembra os anos 70, meio funk e alegre, mas ao mesmo tempo nada exageradamente bonitinho. O humor delas também é sensacional! As garotas são todas bem zueiras e a personalidade de cada uma se faz notável. Sem contar que a apresentação delas ao vivo é incrível e harmoniosa.

ps: Mamamoo é bem recente, então vai ser mais interessante ainda, pois acompanharemos o desenvolvimento de uma girlband que tem tudo para fazer sucesso no mundo todo.

Segue abaixo minhas músicas preferidas (até agora), com apresentações ao vivo para vocês gamarem mais ainda:

Um Oh Ah Yeh

Taller Than You
You're the best
Mr. Ambiguous e Um Oh A Yeh (live)  
You're the best (live)

Enfim galerinha, é isso por hoje. Pensei em colocar muito mais, mas fiquei inseguro de exagerar, então é melhor terminar apenas com esses e depois faço uma parte 2 me cobrem (até por que, ainda estou descobrindo muita coisa). Espero que tenham gostado e se tiverem alguma sugestão, seja de boyband, girlband ou cantor solo, e quiserem que eu faça um post, diga nos comentários :)
E para você, que não conhecia essa indústria tão diferente, espero que esse texto tenha servido para lhe mostrar um olhar diferente a respeito desse bizarro  mundo asiático. Se mesmo assim você não se interessou, apenas tente dar uma chance, mas de qualquer jeito, aprecie diferentes formas de expressão musical.
Fico por aqui e até a próxima.

El Psy Congroo.

Comentários

Postagens mais visitadas