Pular para o conteúdo principal

Destaques

Steven Universo: reflexões sobre o papel educacional de um desenho

Vivemos em um mundo de conflito, onde olhamos primeiro as diferenças e depois as semelhanças. Por essas e outras eu fico feliz de ter assistido quando criança desenhos que falavam sobre alguém excluído por ser diferente. E por causa disso acredito que Steven Universo, entre outros desenhos atuais, são mais do que recomendáveis para crianças e para qualquer um, pois eles possuem uma mensagem que pode potencialmente melhorar o caráter de alguém.

[Acompanhando] Game of Thrones S6E07 - o homem quebrado

Episódio "The Broken Man" faz jus ao nome e de forma paciente, lida com o emocional dos personagens, formando um capítulo deveras interessante, ainda que parado


Comentários Gearis

Como eu já suspeitava, esse episódio acabou sendo bem mais lento que o anterior. Na verdade, eu esperava que o episódio 6 fosse ser lento, mas ele deu continuidade ao ritmo  acelerado. Dessa vez, houve a devida parada para tomar fôlego e criar os diversos clímaxes. Meu medo sempre foi nessas paradas. Desde o primeiro episódio, já havia percebido que GoT não conseguia lidar bem com calma - entretanto, eu estava errado. A série finalmente provou de vez que conseguiu engrenar bem no próprio ritmo, sem se perder. Com minuciosidade, o foco foi as problemáticas existenciais (basicamente questionamentos) de cada personagem, seja de Cersei ou de Sandor Clegane.
Em determinado ponto, tivemos até uma aura meio fantasiosa, de conto de fadas - que logo tratou de ser revertida, ao bom e velho estilo que conhecemos. Uma ou outra trama se apressou, mas ao todo, o episódio em si foi ótimo, mesmo não tendo as polêmicas dos anteriores.
Pois bem, bora lá ver os momentos desse sétimo episódio. Dessa vez não vou dividi-los em melhores nem piores, pois achei quase todos iguais. Então, é melhor apenas comentá-los. Se houver melhores e piores no próximo episódio, divido desse modo.

Comentando Game of Thrones

O Cão de Caça está vivo


Muitos tinham quase certeza que Clegane estaria vivo, mas ninguém sabia como. Não houve viajadas na maionese - a resposta foi simples: ele sobreviveu e pronto. Talvez possa ter havido uma interferência de terceiros? Sim, mas o arco deixou bem claro que isso não importa. Para mim, foi o ponto alto do episódio. Sandor está confuso sobre muitas coisas e isso fica claro tanto nas suas expressões quanto na condução de sua história. O objetivo aqui foi rumar seu enredo para uma possível redenção, colocando um aspecto de conto de fadas e autoajuda.
O final disso? Claro que é a matança total. Sandor deve se sentir como um monstro - por onde passa só acontece caos e destruição. Por fim, ele aceita sua posição. Assim como Walter, em Breaking Bad, aceita que é um "bad boy", o mercenário percebe que seu talento é matar e sendo assim, não há outra saída. Agora resta saber que papel ele terá na história como um todo. Que comecem as teorias.

Treta em Porto Real (parte 516546465)


A TRETA CONTINUA EM PORTO REAL e tende a piorar (o que é muito bom). Realmente, como foi dito nos comentários do episódio 4 (feito pelo Juliuz), essa coisa do Alto Pardal ficar assim, de boa, não faz muito sentido, ainda mais toda essa importância que dão para fé, para uma série que nunca se importou em trabalhar a religião. MAS, o que importa aqui é a treta em si e ela tá muito boa. Como eu disse, só tinha duas opções para a Margaery: ou ela realmente tinha se tornado serva do Alto Pardal Malafaia ou era tudo um plano. Não foi nada 100% confirmado, mas tudo indica que é um plano sim. Ou seja, não destruíram a personagem sem nenhum motivo aparente.
E a Cersei? Em algum momento devo ter sentido um pouco de dó dela, mas foda-se. O que a Olenna disse é a mais pura verdade: tudo é culpa da burrice da Cersei e igual seu filho, ela tem mais é que se foder. Não sou simpatizante da Casa Tyrell, mas torço para que Loras seja libertado e eles consigam reunir forças para se estabelecer. Que o Jaime continue bem longe, por que sem a Cersei ele deixa de ser babaca. Veremos quais os próximos passos do Pardal Malafaia. Ele parece ser bem inteligente, mas por que está fazendo isso? Não acredito que "ajudar os pobres", ou algo do tipo, seja o real motivo.

João emo snow procura alianças


Estou nem aí pro Jon. Okay, bacana, ele ressuscitou e tals, mas e aí? Por enquanto não jogaram o personagem pro total clichê do heróizinho, mas ele tá numa bad braba. Cada vez que fala é quase um sussurro e sua expressão é sempre de melancolia. Filho, você já morreu uma vez, faz o que tem fazer. Agora fica aí chorando pelos cantos sem se decidir.
Entretanto, uma personagem que eu achei que não ia gostar e estou gostando, é a Sansa. A garota tem se mostrado uma grande estrategista; mesmo com seus chiliques infantis hora aqui ou acolá, ela amadureceu bastante. Vai desempenhar um papel maior do que pensamos (se não morrer antes, claro).
E Davos cebolão? Mano, esse cara é subestimado demais. Tanto pelos personagens da série quanto pelos espectadores. Poxa, ele devia ter mais reconhecimento. Mas acho que a hora dele brilhar vai chegar ainda, principalmente quando a guerra (re)começar.
Gostei bastante dos rumos que o roteiro decidiu seguir. Invés de optar por uma proposta frenética de batalha, veio com um realismo interessante: "Okay, para se fazer um exército, é preciso formar alianças". Sendo assim, esse processo não é tão fácil como parece. A estratégia contra os Boltons está difícil de ser arquitetada, mas aos poucos, com cuidado, tem ganhado forma. É o clássico, temos uma missão e poucos homens, como ganhar a guerra com isso?

Bran não apareceu

Só isso que eu queria falar. Sei que seria demais ele aparecer em mais um episódio, mas enfim, só queria relatar isso.

Mas a Arya sim


AHÁ! Senhorita Arya, você como uma boa Stark está fudida pra caralho! Puta que pariu, quando achamos que os Starks vão dar a volta por cima, um deles é apunhalado. Quase morri do coração, achei que ela fosse morrer - e de forma bosta ainda. Não teve "enredo" para ser criticado, apenas uma continuação meio surreal, dela lá de boas, de repente levando uma facada. Foi tudo muito rápido, mas coerente. Acho que aquela teoria maluca dela ser a Waif se revelou furada, né? A não ser que a garota seja um Tyler Durden da vida. Foi só por isso que colocaram essa cena, pra falar: "Parem com essas teorias malucas. Olha aqui, ela vai levar uma facada pra vocês verem que é real". Ou será que é uma forma de nos despistar?
São tantas teorias, que acho que estou ficando louco.



Treta em Correrrio


Não tivemos um embate direto - e provavelmente nem vai ter -, mas foi interessante acompanhar essa treta política. Jaime sem a Cersei se torna foda e mesmo que ainda tenha resquícios da babaquice, gosto de vê-lo agindo estrategicamente, sem mais aquela postura arrogante. Blackfish não é qualquer adversário, mas o rapaz maneta vai conseguir lidar com isso. Senti falta de algo mais, porém, só os diálogos já serviram como fomentação importante de clímax. Estou curioso para saber aonde a história de Jaime irá. Será que ele vai encontrar a Brienne? Lady Catelyn Stark? Eis a questão.

Geyjoys se divertem
 

Aqui vimos apenas a situação dos Geyjoys Brothers e suas perspectivas frente ao futuro. Basicamente um momento para aproximar mais os irmãos e construir aos poucos a mudança de Theon, que já deve estar bipolar de tanta personalidade que assume. Primeiro o cara era BFF dos Starks, depois trai eles, depois vira escravo do Ramsey, consegue se libertar (seja física ou psicologicamente) e agora tem de assumir sua antiga postura como "Homem de Ferro".
Não há muito o que comentar, apenas ressalto que estou ansioso por esse encontro com a Daenerys. Yara tendo um caso com ela seria bem interessante.


Analisando ao todo, esse sétimo episódio foi um capítulo de transição. Ele apenas fomentou clímaxes, dando pistas do que pode acontecer. Para alguns, provavelmente deve ser considerado um episódio chato e parado - porém, devo enfatizar: necessário. O problema seria se a coisa realmente ficasse tediosa ou fosse descartável (o que já aconteceu algumas vezes), mas aqui temos um tipo de adrenalina diferente: os diálogos. São eles quem dão forma e poder à trama de Game of Thrones. Fiquei feliz que de algum jeito, o foco acabou sendo desenvolver o emocional dos personagens, principalmente do Cão de Caça, continuando uma mudança que já havia se iniciado junto da Arya. Explosões e grandes reviravoltas devem ser reservadas para os episódios 9 e 10, mas o oitavo não deve decepcionar e o foco deve ser em grande parte os mesmos núcleos desse, com a adição de Tyrion e principalmente a treta de Porto Real.

El Psy Congroo.

Comentários

Postagens mais visitadas