Pular para o conteúdo principal

Destaques

Steven Universo: reflexões sobre o papel educacional de um desenho

Vivemos em um mundo de conflito, onde olhamos primeiro as diferenças e depois as semelhanças. Por essas e outras eu fico feliz de ter assistido quando criança desenhos que falavam sobre alguém excluído por ser diferente. E por causa disso acredito que Steven Universo, entre outros desenhos atuais, são mais do que recomendáveis para crianças e para qualquer um, pois eles possuem uma mensagem que pode potencialmente melhorar o caráter de alguém.

[Acompanhando] Game of Thrones S06E03

Enfim, o passado começa a ser contado

Como sempre galera, minha vida tá uma loucura. Mas antes tarde do que nunca, venho aqui comentar mais um episódio da nossa querida série: Game of Thrones.
Acho que não preciso ficar mais colocando aviso de spoiler né?

Comentários Gerais

Foi um episódio um tanto quanto calmo. Percebo que a série tem nivelado entre revelações e fomentação de clímax. O grande problema, é aquilo que falei no post anterior: superficialidade. O enredo em si tem uma boa estrutura, tecnicamente muito boa, mas em profundidade, é vazio, soando algumas vezes como uma fanfic ou apenas um spin-off qualquer. Para os fãs ardorosos, deve ser incrível acompanhar tudo isso - mas se analisarmos com cuidado, veremos que não existe uma construção para determinados momentos, soando mais como uma jogação de fatos. Por exemplo: é óbvio que o desejo de quem conhece Game of Thrones é conhecer mais sobre o passado, então a série acaba jogando isso na nossa cara como forma de nos satisfazer. Cria-se uma aura heróica envolta de Jon Snow e ao mesmo tempo, utiliza-se o recurso timelord do Bran para poder revelar segredos bombásticos. Mas ora bolas, o garoto estava sumido por uma temporada inteira, e de repente nada importa; a série segue normalmente, exatamente do ponto em que parou. E Rickon? Sua aparição serve também apenas para impactar e trazer mais ardor aos acontecimentos.
Apesar disso tudo, continua uma boa série, mas longe daquilo que foi ou do que poderia ser. A normalidade vem apenas para rebaixar a qualidade: tudo é previsível. E sabe por que? Por que Game of Thrones caiu no precipício do cliffhanger.
Não sabe o que é Cliffhanger? É um recurso de roteiro que visa instigar o espectador ao próximo episódio. Basicamente o momento que Carminha descobre que Rita na verdade é Nina, e de repente a tela para: o que vai acontecer? Saiba no próximo episódio. Esse é um recurso que em sua essência, é simples e primitivo - na própria época que foi criado, com a literatura policial, era fortemente criticado. Entretanto, essa ideia evoluiu e se fez presente de forma inigualável em todas as mídias: em menor ou maior grau, o cliffhanger é perceptível em qualquer obra pop. O problema em si está em se tornar dependente disso. Veja por exemplo Breaking Bad: a série é pautada do começo ao fim no cliffhanger. Você notou? Claro que não, pois é tudo feito de forma natural e intrínseco ao contexto da história. Agora GoT, está tão na cara, que talvez até uma criança perceba.

Let's go para os melhores momentos:


A visão de Bran
"ai que delicia de visão"
Okay, nesse aspecto fui pego como fanboy. Não teve nenhuma revelação, aliás, o Corvo fdp fez questão de impedir o momento, sabe-se lá por que, mas mesmo assim foi incrível. Do tanto que ouvimos falar, nos sentimos como Bran: surrealmente presenciando algo que deveria ser lenda. Sendo assim, vem aquela lapada certeira: lendas não existem. Já falei que por mim todo mundo pode sumir; se transformarem a série em um spin-off solo do menino Stark o aprendiz de mago, eu ficaria de boas. Então né, um momento desses vem só para afirmar minhas esperanças.

Treinamento da Arya

Como dissemos no post especulação da sexta temporada, os Starks vão arrasar nesse ano. Acho que não preciso repetir que não gosto do maniqueísmo que a série tem adotado, essa coisa de surgirem "heróis" e "vilões".  Mas, apesar do pesares, adorei o treinamento da Arya. Foi até bem rapidinho e simples demais, porém teve uma emoção inspiradora da jornada do herói. Sem contar no crescimento da personagem. Estou ansioso por mais.

Treta em Porto Real
 olha que família feliz
Esse núcleo está oscilando loucamente. Tem horas que é só tédio e falação desnecessária, mas nesse episódio, a tensão estava gritante. Montanha fábrica de monstro prestes a matar qualquer um bastando uma ordem da Cersei, e Alto Pardal Malafaia com suas manipulações. Enquanto em determinados núcleos segue uma confusão e esquecimento do próprio objetivo da série, aqui ainda continua o tal jogo de tronos.
Tommem tem mais... Tem mais é que se fuder. Moleque otário da porra. Anyway, quero ver o que vai acontecer com toda essa questão da fé vs o mundo. Ainda vai dar o que falar.

Piores momentos
Acredito que não teve um momento exatamente ruim, então vou apenas citar aqueles que para mim não acrescentaram em nada na trama ou apenas não consegui concluir nada relevante para uma análise critica:

Jon Snow
a galera pira em um morto-vivo nu
Todo mundo já sabe que eu odeio essa jornadazinha do herói de bosta, mas enfim, já que escolheram a fanfic como caminho, lets go ver o que vai acontecer. Não achei nada demais, teve uns momentos badass, mas como não sou fã do Snow, pra mim não significou nada. A trama em si só andou no sentido de que Castelo Negro está uma confusão e o cara voltou dos mortos. Todo mundo aparentemente aceitou de boas e é isso aí. Viva la revolución.

Rickon como presente
Hora de se tornar mocinha
Extremamente previsível e por enquanto não serviu de nada, a não ser como gancho pro episódio seguinte. Rickon é café com leite, nem tem pov nos livros e na série então, tava sumido há um tempão, só pra voltar e se fuder. Pode ser interessante esse contato com Ramsay. Será que teremos mais um Stark tornando-se mulher?

Daenerys fodida

Não tenho a menor ideia para onde está indo a trama da Daenerys, mas espero que os roteiristas saibam. Pode sair tanta coisa boa... entretanto, por enquanto é apenas uma incógnita sem desenvolvimento. Por favor, não usem a fanfic como roteiro mais uma vez (no caso, seria: Dani se mostra fodona e vira comandante da porra toda, pra juntar um exército gigante e ir pra Porto Real, se encontrar com Jon Snow).

Tyrion, o sérgio mallandro
"garçom, aqui nessa mesa de bar..."
Nosso irreverente anão anda meio apagado. Até agora só apareceu como piadista; basicamente o bobo da corte - alívio cômico. A trama em si é interessante, mas não ganhou nenhum desenvolvimento, apenas pinceladas sugestivas. O Tyrion mesmo ainda não apareceu, apenas seu fantasma.

Comentários finais


O terceiro episódio está bem amarrado e estruturalmente bom, mas as superficialidades do enredo se fazem notavéis. Game of Thrones nos acostumou mal e desde a temporada passada, fico a espera de algo incrível e nada vem; apenas alarme falso. Alguns pontos se sobressaem, mas ao todo segue uma boa série, presa no cliffhanger barato. Não tenho nenhuma expectativa, a tendência é que piore e se foque mais nesses pontos clichês de jornada do herói, com algumas reviravoltas bombásticas. No final, apenas espero que termine bem; "ótimo", já não sei se é uma opção.

El Psy Congroo.

Comentários

Postagens mais visitadas