Pular para o conteúdo principal

Destaques

Conversa Paralela #1: O amor e a diversidade de Steven Universo

Olá pessoas, bem-vindos ao primeiro Conversa Paralela!

Analisando Argumentos #2: Vamos falar sobre estupro?

Atenção! este post tem spoilers. Se você não assistiu a quinta temporada de Game of Thrones, provavelmente não vai entendê-lo, ou se está assistindo, pode não gostar de saber de determinadas informações. Pois bem, estão avisados. 

Há poucos meses, aconteceu um enorme bafafá a respeito de uma personagem muito querida (ou nem tanto) em Game of Thrones: Sansa Stark. Situando um pouco quem não se lembra ou quem simplesmente quis ignorar o aviso de spoiler, a garota volta para sua cidade natal, Winterfell, que agora está nas mãos dos Bolton. Resumindo toda a treta, ela agora tem de se casar com Ramsay, um psicopata loucão, para reaver o poder sobre as terras que antigamente foram da sua família e talvez, quem sabe, Petyr Baelish, o Mindinho, consiga ajudá-la salvando-a de uma vida infeliz e miserável (só Deus sabe os planos desse cara).
Enfim, a cena que chocou todo mundo (nossa!), inclusive acarretando a manifestação de uma senadora americana no Twitter, foi a noite de núpcias de Sansa com Ramsay. Lógico, que o cara sendo um psicopata, fez o quê? Basicamente estuprou a noiva. Isso fez com que surgissem uma enxurrada de reclamações de fãs, feministas e etc, a respeito da cena gratuita e da divergência com os livros.

Quando essa cena polêmica aconteceu, eu me lembro bem de ver posts, muitos nervosos, a respeito do modo como Game of Thrones representa a mulher. Recentemente, passado todo o furor das diversas mortes e mimimi's, resolvi assistir a quinta temporada. Ao chegar no sexto episódio, perto da tão famosa cena, imediatamente lembrei toda a manifestação cibernética e fui atrás de alguns posts a respeito. Encontrei artigos feministas muito bem embasados, não com puro ódio, mas argumentos, dissertando sobre a misoginia.
Depois de ler um enxurrada de textos, em sua maioria falando mal, assisti o estupro. Após, pesquisei sobre os livros, como era o ocorrido original e etc.

Enfim, busquei dar uma olhada nos dois pontos de vistas. Será que Game of Thrones se tornou uma série decadente, de sexo gratuito? Ou será que é tudo frescura de gente que não sabe apreciar uma boa violência?
Bora analisar esses argumentos.


Analisando Argumentos #2: Estupro da Sansa

Primeiramente, vamos lá na nossa querida Wikipedia buscar a definição de estupro:

"Estuprocoito forçado ou violação é a prática não consensual do sexo, imposto por meio de violência ou grave ameaça de qualquer natureza por ambos os sexos."

Muita gente, e sério, muita gente mesmo, argumentou que o ocorrido em si não era um estupro, já que Sansa teria aceitado se casar com Ramsay. Então se seguirmos essa lógica, mulheres do mundo todo, que sofreram abusos domésticos, simplesmente sabiam o que ia acontecer e claro, não pode ser considerado uma violência. Este é um argumento infundado, pois a personagem por mais que soubesse de suas obrigações, jamais saberia que o cara com quem casou é um psicopata, que simplesmente lhe jogaria na cama e faria horrores com seu corpo. Ela tinha consciência do que deveria fazer desde o momento em que se casou com Tyrion, mas isso não tira também sua personalidade ingênua, fruto de uma criação típica para meninas. Uma garota dessas, criada para viver um conto de fadas, não consegue imaginar o que é o sexo. Enfim, estupro é basicamente uma violência sexual contra outra pessoa - um soco continua sendo um soco, mesmo que você saiba que acabará apanhando (coisa a qual a personagem NÃO sabia. A obrigação de consumação matrimonial pode formar um tipo de estupro e, mesmo quem consegue seguir por meio de acordos com o parceiro, jamais estaria preparado para alguém que não liga para o seu bem estar. Será que não ficou claro que Ramsey é um psicopata? E eu estou falando só sobre a parte física, imagina o psicológico...)

Bom, definido que a cena foi sim um estupro, vamos avaliar se foi ou não gratuita.

Falando sobre contexto...


O que é contexto? Você sabe?
Contexto é tudo aquilo que está ligado a um fato determinante. Ou seja, aquilo que levou àquelas ações. Em uma história, denominamos contexto toda a estrutura profunda que forma a parte superficial. Então, uma série tem diversos contextos onde os acontecimentos devem se encaixar, seja na parte visual ou no enredo em si.
Qual o contexto principal de Game of Thrones? Um mundo medieval, semelhante à nossa Idade Média, onde há de algum jeito magia. Ponto. O universo de GoT busca ser crível ao máximo, abordando uma história de guerra.
Me diz, casamentos forçados, estupros e coisas do tipo, acontecem em um cenário de pura guerra medieval?
Sim, acontecem. E isso não é algo fictício, é algo real, que aconteceu na história humana e acontece até hoje (Estado Islâmico mandou um alô). O enredo ao redor de uma garota totalmente ingênua em um mundo tão perverso, onde sua família foi dizimada, é totalmente crível. Aliás, eu se quer me surpreendi - me perguntei como isso não havia acontecido antes. Era só questão de tempo. Joffrey era outro psicopata, quando Sansa estava com ele, a todo momento eu esperava algo do tipo ou pior.

Então meu querido, se você quer retratar fielmente os seres humanos, a guerra e a época medieval, infelizmente essas coisas estão incluídas. Não tem como abordar algo de tom real sem tocar nessa ferida.
Sendo assim, analisando isoladamente a série, sem considerar os livros, essa cena fez total sentido. E digo mais, acrescentou no desenvolvimento da personagem.
"Ah, mas para desenvolver uma mulher não é necessário colocá-la sendo estuprada" - Concordo, mas quando isso faz parte do contexto. Vou ser redundante, mas Sansa está em um mundo porco, medieval e patriarcal, onde ela agora tem de aprender a sobreviver sozinha, sua melhor arma é a manipulação e isso inclui o sexo. O estupro marca de vez sua passagem de ingenuidade, para então ser jogada à deriva na sujeira.

"Mas ficou mostrando as reações do Theon e não dela"
A cena em si foi criada para desenvolver Sansa E Theon. Ambos tem um tempo parecido nos closes dos rostos. Na expressão da menina conseguimos ver o terror ao qual ela está passando, e no de Theon também! Aliás, ele está sendo estuprado, pois estupro não é somente a violência sexual física, mas psicológica. O rapaz foi totalmente mutilado, diversas vezes, e eu não vejo ninguém falando sobre como foi gratuito tê-lo transformado em um cachorrinho do Ramsay.
Gratuito seria ficar mostrando a bela atriz, Sophia Turner, em diversas posições só para evidenciar seu corpo ou que aquilo é prazeroso. Ao contrário, resolverem nem ao menos mostrar o corpo da garota. E que jeito melhor, sem ser gratuito, há em se mostrar o horror de um estupro? Pela a expressão de outra pessoa.

Então a cena fez parte do contexto e teve um objetivo de desenvolvimento, seja de Theon ou de Sansa. Sendo assim, quebramos a teoria de que seria só um estupro gratuito.

Agora vamos falar sobre os livros?

"Olha Maeister seu bobão, eu li todos os livros das Crônicas de Gelo e Fogo e não tem nada disso. É gratuito esse negócio que fizeram com a Sansa. Nada a ver manow isso de estupro com ela. Pra que isso? Foi só pra chamar audiência"

Eu sinceramente não entendi essa dos fãs de GoT irem contra esta cena, argumentando com os livros. Oi? Entendo quem se posicione contra o modo exagerado como George R R Martin representa seu universo, mas do contrário é apenas hipocrisia. Os livros são muito, mas MUITO piores!
Ramsay pega mulheres adoidado, estupra, mata, tira a pele delas e da pros seus cães comerem. A cena original realmente, não acontece com a Sansa, mas sim com Jeyne Poole. Jeyne se passa por Arya Stark e por isso acaba casando com o psicopatinha. Só que antes disso, ela foi explorada por Mindinho como prostituta e é usada puramente por conta do Jogo de Tronos. No momento do estupro, além de Ramsey abusar dela, ele ordena que Theon também estupre a garota. Jeyne não tem um ponto de vista nos livros e muito menos é lembrada pelos os fãs. Sabe o que a maioria das feministas disseram? Que a cena da Sansa é inútil por que não existe nos livros e acontece com outra garota.
O que eu entendo desse discurso? "Acabaram com a nossa querida Sansa, foda-se que foi com outra menina no livro, ela é insignificante. Só por que foi com a Sansa, foi muito pior!"
Na série, pelo menos criaram um motivo de desenvolvimento da personagem. Nos livros, Jeyne simplesmente some. E isso não deixa As Crônicas de Gelo e Fogo menos crível, aliás faz total sentido, novamente, dentro do contexto em que se insere.

A decisão dos produtores do seriado foi muito boa e acertada. Com no máximo treze episódios e dezenas de personagens, você não tem tempo de ficar desenvolvendo Jeyne, uma garota que vai e vem nos livros e se quer tem uma visão. Porém, alguns pontos de sua história são cruciais para o enredo principal, o que fazer? Simples, junte personagens que andam juntas e tem atitudes parecidas em uma só - está aí, Sansa Stark da série. A cena foi totalmente acertada, pois assim temos: o desenvolvimento de Theon; o desenvolvimento de Sansa; e o desenvolvimento de Jeyne, na personagem anterior. Algo muito inteligente, pois diminui o tempo, sendo fiel ao original e não pecando com a credibilidade em torno do plano de fundo de cada personagem.

Game of Thrones tem cenas de sexo gratuitas sim, mas que para mim fazem parte da identidade e caracterização do universo em que se passa. Todas essas cenas gratuitas, acontecem geralmente em bordeis e mostram um peitinho, uma safadeza aqui, uma viadagem ali e etc. Os únicos acontecimentos que eu realmente considerava desnecessários eram as cenas de Loras sentando em geral, mas até isso acabou tendo um sentido, o que me surpreendeu bastante.
Cenas como Cersei transando com Jaime no cadáver do filho, não foram gratuitas de jeito nenhum. Talvez eu esqueça de alguma coisa e talvez a série possa mudar no futuro, mas pelo o que me lembre até agora, cenas desse tipo sempre estiveram ligadas com o contexto e houveram um por que.
Todo o arco do casamento de Daenerys é um estupro, pois foi algo extremamente forçado. Mas como representar isso nas telas se você não tem um narrador ou como ficar entrando nos pensamentos das personagens?

Efeito Bola de Neve: um fala, os outros repetem

E aí eu me pergunto, por que caralhos fãs tão ardorosos, que leram mil vezes todos os livros, não conseguiram perceber uma coisa dessas?
A resposta é uma palavra: mídia.
Ao buscar informações, eu vi desde grandes portais à veículos de nicho repercutindo a mesma coisa de forma sensacionalista. Fiquei até abismado tamanha semelhança entre as opiniões. Eu vi apenas jornalistas em busca de uma polêmica para ganhar cliques.
Digamos que Game of Thrones seja uma putaria total, que só vive em função disso e não tem mais desenvolvimento nenhum - é suspeito falar isso na quinta temporada. Para ser sincero, essa temporada foi até mais leve que as anteriores - será que ninguém viu o estupro da Daenerys e as outras diversas mulheres abusadas?
Viram, só que desta vez a sujeira aconteceu com uma personagem que até agora estava protegida e representava a ingenuidade. Se fosse com qualquer outra, ninguém se importaria, mas foi com a Sansa e isso não pode, pois é um atentado contra a mulher de bem!

O burburinho só aconteceu por conta de uma mídia sanguessuga de clique, ao qual já falei antes. Porém, sobre a decadência da mídia brasileira já estou cansado de saber, o que me entristeceu foi esses fãs chulé. Os caras leram calhamaços de livros e não tem capacidade de formar uma opinião além do que estão contando para eles. Veja bem, eu não li todos os livros, mas não foi difícil achar textos embasados falando um pouco do que realmente aconteceu com Sansa e Jeyne - mas estes, não tinham tantos cliques, muito menos comentários. Por que será né?

ENFIM, sexo gratuito em GoT depende muito do seu conceito de sexo e gratuito. Vamos atentar ao fato de que é uma série medieval ADULTA. Então, se você é uma senadora que começou a assistir a partir da quinta temporada esperando elfos e um príncipe encantado para salvar a Sansa, com certeza está perdida. Martin pega sim pesado e eu compreenderia criticas à essa fixação dele em muitas vezes usar violência como muleta, mas ele cria um mundo realista onde existem mulheres fortes que pensam por si mesmas. É difícil ver tantas personagens femininas em foco e com tanta força, sendo humanas e não simplesmente o sexo frágil. São cenas desse tipo que quebram o ritmo de linearidade e desenvolvimento "disney", voltando tudo para a incerteza e ocasionando um impacto de realidade.

As pessoas tem que aprender a separar o querer do necessário. Lógico que ninguém quer ver sua personagem preferida sendo violentada ou vivendo tragédias. Eu por exemplo, queria que Jon Snow vivesse, BUT a premissa das Crônicas Gelo e Fogo sempre foi criar uma história onde os personagens podem morrer a qualquer momento, sem aquela magiquinha do narrador para salvar todo mundo. Snow fez escolhas bem difíceis e isso estava rumando-o para a morte, assim como Ned Stark.

Mas eu estou errado. Sansa nunca deveria ter sido estuprada. Tudo deveria ter sido fiel aos livros, colocando Jeyne no lugar dela. Assim, a nossa personagem teria sido poupada e nada de violência gratuita aconteceria.
Nem todo mundo é uma Daenerys ou Cersei.

El Psy Congroo.

Recomendação de Leitura: O paralelo entre Sansa Stark e Jeyne Poole

Comentários

Postagens mais visitadas