Pular para o conteúdo principal

Destaques

Steven Universo: reflexões sobre o papel educacional de um desenho

Vivemos em um mundo de conflito, onde olhamos primeiro as diferenças e depois as semelhanças. Por essas e outras eu fico feliz de ter assistido quando criança desenhos que falavam sobre alguém excluído por ser diferente. E por causa disso acredito que Steven Universo, entre outros desenhos atuais, são mais do que recomendáveis para crianças e para qualquer um, pois eles possuem uma mensagem que pode potencialmente melhorar o caráter de alguém.

[Analisando Argumentos] #1: Casamento gay

Recentemente os Estados Unidos, a grande nação centro da economia mundial, liberou a união civil entre homossexuais (uhu!) e junto disto, veio uma comemoração em massa, com fotinhas todas coloridas no Facebook, fruto de um filtro que o tio Mark disponibilizou. Bem, também, como sempre, vieram munidos nessa comemoração os discursos de ódio ou simples não aceitação, que basicamente levam os mesmos argumentos. O interessante é que dessa vez o contraponto, seja apenas machões ou líderes religiosos, surgiu com a tentativa de convencer os descrentes em sua causa com fatos. Isso é simplório, pois esse meio quase sempre usa o "minha opinião e pronto" ou a Bíblia. Não tenho nada contra quem acredita firmemente neste livro, mas é idiota usá-lo como argumento, visto que tudo que existe nele são fatos dispostos à interpretação - e nem todos interpretam a mesma coisa.

Pois bem galerinha, vamos dar uma analisada nesse argumentos tão irredutíveis?


[Analisando Argumentos] #1: Casamento gay

1 ° "Só no dia que se unirem por esta causa [insira garoto africano muito magro aqui] é que irei colorir minha foto"
Cara, esse argumento, que tá mais pra uma desculpa, é errado em tantos pontos que nem sei por onde começar. Bom, primeiramente a fome, miséria e desgraças, são coisas que vem muitas vezes do próprio homem e seu modo de conduzir a sociedade. A união gay também, mas diferente da fome, é algo que não depende de fatores externos - ou seja, basta amar. Para alguém passar fome une-se à isso causas estruturais, como criação e negligência do Estado, já para ocorrer um casamento, é necessário somente paixão. E paixão ou amor é algo individual, uma liberdade única de espírito - enfim, decidir quem casa ou não, é o mesmo que dizer, "decido quem você ama e quem não". Sendo direto: é um atentado contra a liberdade. Então, quando todo mundo muda a fotinha, isso se une à uma grande voz pela a liberdade.
Sim, devemos lutar por um menino que passa fome no outro lado do mundo, mas não somente isso. Se você criticou quem mudou a foto e não mudou utilizando este argumento, você é simplesmente alguém que usou de uma desculpa. É como dizer que não vai varrer a casa por que ninguém limpou os móveis. Entende? Não faz sentido, você simplesmente jogou sua culpa em algo que não se relaciona.
OBS: ninguém é obrigado a mudar a foto ou isso e aquilo. Estou apenas analisando ou criticando as pessoas que se utilizaram desses argumentos. Você faz o que quiser e foda-se.

2 ° "Estão comemorando só por que os EUA fez isso. Pft, modinha."
Sim, é modinha. Mas nem toda moda é ruim (todo discurso é ideológico, mas nem toda ideologia é alienante).
Vamos voltar um pouco no tempo?
Estamos no inicio do século 4, em 313, quando o imperador Constantino concede a liberdade de culto aos cristãos - dali pra frente, acho que todo mundo conhece a Idade Média. Pois bem, Roma era a maior potência e essa mudança simples acabou levando em 390 a elevação do cristianismo à religião oficial. Essa influência caiu sobre o mundo inteiro e suas consequências, seja pro bem ou pro mal, são inegáveis e claramente visíveis até mesmo para um leigo.
O que eu quero mostrar é, o império sempre tem poder: ele é a imagem que os outros ao redor tentam seguir; a imagem de sucesso. Roma, no mundo atual, seria os Estados Unidos - sua força na maior parte do mundo é inegável e sendo assim, um ato a favor da liberdade, que seria o casamento entre homossexuais, é algo a ser comemorado e lembrado por quem apoia. Não foi o Brasil, a Argentina ou a Noruega - são países distintos e com certa importância -, foi a maior nação do mundo. O peso que isso tem é imenso.

"Ninguém comemorou em 2013 quando aprovaram no Brasil, tão comemorando só por que foi os EUA. Pft, modinha"
Por que será que ninguém comemorou em 2013?
Devo começar dizendo que sim comemoraram, mas não tinha filtro para alterar a imagem, já que o Facebook é uma empresa americana. Ou seja, o impulso viralizador não existia. Coloque o Brasil como maior potência do mundo e crie nele uma empresa com enorme influência. Agora, imagine essa empresa aderindo à causa gay? Viralização total. E isso sem contar que  em 2013, o Facebook não tinha a força que tem hoje.
Outra fato importante a se analisar é a nossa sociedade: a união homoafetiva americana vem de baixo pra cima. É uma luta que perdura por anos e que mudou a maior parte das opiniões: lá existem infinitas obras com conteúdo gay (seja um reality show ou um livro) e diversos artistas que influenciam a opinião pública. Depois de toda uma aceitação e mudança das visões é que a coisa aconteceu.
Aqui, sucede-se o inverso. Nossa sociedade é em maior parte aderente do cristianismo, tendo todo um tabu que aos poucos vem sendo quebrado. O assunto é tratado como imoral e apesar de uma maior abertura em torno da aceitação, ainda é aquilo: "não ligo, até tenho amigos, mas... Que horrível a Fernanda Montenegro beijando outra mulher!" - e isso quando as pessoas estão de longe. Quem convive tende a formar um ódio irracional. Enfim, o nosso Brasilzão ainda tem uma visão antiga, que ainda não mudou.
Sendo assim, quando anunciam a liberação do casamento gay, pode-se considerar uma vitória, mas muito longe do que representa a americana. A sociedade continua preconceituosa e o casamento é uma concessão básica realizada não como forma de direito adquirido, mas de simples capricho do Estado em conceder. O Brasil saiu sim antes dos Estados Unidos, mas do que adianta quando temos no congresso uma parcela gigante de empresários e religiosos, que seguem a mesma linha preconceituosa de pensamento?
Isso é parecido com a nossa constituição: quando foi criada por D.Pedro I, era a mais inovadora e liberal , mas em um país completamente atrasado. A decisão americana tem influência o bastante para mudar o cenário ideológico brasileiro e mais - do próprio ocidente (Putin, Obama mandou um beijo).

4 ° "Mas não precisa ficar enchendo meu saco, minha timeline com essas fotinhos"
Quando você ganha algo, comemora quieto? A igreja é a maior mostra de comemoração, eles batem na sua porta pra falar de Jesus e gritam com caixas de som altas pra caramba, para o bairro inteiro ouvir o quanto o senhor deles é bom. Então, como assim os gays podem conquistar algo, mas tem que comemorar quieto?
Claro, que todos somos livres, desde que não atente-se contra o outro, mas que mal faz uma comemoração tão alegre e pacífica? Imagina, você ganha um carro e começa a pular de alegria e, eu chego e falo: "Pô legal que você ganhou o carro, mas comemorar já é demais né? Fica quietinho cara".
E eu fico pensando, são só fotos. Imagina se fosse algo maior?
Isso mostra o quão gays são os preconceituosos. Basicamente é isso: "ai, foto colorida? Perto de mim não. Que coisa feia. Não posso ver foto colorida. Chega né gente. Aloka". Isso é uma viadagem, até pra quem dá o cu. Já dizia Freud, criticamos no outro aquilo que odiamos em nós mesmos, então se você não tolera uma mera foto sobre a causa gay... Já sabe né.

5 °  "Tenho meu direito de ir contra e não tolerar"
Mais uma vez, cada um faz o que quer, desde que não infrinja a liberdade do outro. Você tem o direito de não gostar, mas tenha pelo menos a consciência de que essa atitude vai de contra a liberdade humana. Pois, novamente, se uma coisa simples como casar é tirada de qualquer ser, imagina o que não pode ser restringido?
Você pode falar e defender seu ponto e, isso é seu direito, mas querer que todos sigam ele, aí já é outra história. À não ser que tenha uma boa base e bons argumentos, não vejo o por que de alguém seguir o que você fala.
"Ah mas isso é um atentado querer impor essa opinião gayzista contra mim" Acho que já dei bons argumentos e embasamento até aqui para mostrar que isso não é uma opinião, pois todo opinião é lixo. A partir do momento que você usa a lógica e explica aquilo com uma boa base, já não é meramente sua opinião, pois opinião é calcada no achismo.

A luta da causa gay é uma luta humana, pois é restringido a liberdade de uma parcela da humanidade. É aquela coisa, se isso é feito com um, o que não pode ser feito com os outros? Você não é obrigado a aceitar ou seguir nada, mas tenha o mínimo de consciência do que você segue, ou seja, não use desculpas e se quer mesmo provar algo, utilize argumentos embasados. Até agora estou esperando bons argumentos que façam mudar meu apoio à causa gay.

El Psy Congroo.

Siga-nos no Twitter e no Facebook!

Já leu nossos posts sobre religião? http://bit.ly/D42Religião

Comentários

Postagens mais visitadas