Pular para o conteúdo principal

Destaques

O terror como punchline humorística em Get Out

O cinema tem como principal função apenas entreter, assim como qualquer outra forma de arte. Você pode dar "n" motivos para uma obra ser boa, mas se ela não entretêm, ela não serve para nada. Tendo isso em mente, eu sinto falta de um cinema um pouco mais descompromissado; eu sinto falta de contos e crônicas sinceras, coisas que só vemos em produções independentes que em sua maioria se quer chegam por essas bandas. Portanto, ver um filme como Corra fazendo sucesso tanto entre o público de nicho e o público geral, acabando por ser exibido com certa relevância, chega a emocionar. Não que isso automaticamente torne o longa bom, mas é que a sua proposta é tão simples e ao mesmo tempo tão cheia de nuances e propósitos, que é difícil não torcer para que dê certo. Corra deu certo e não só isso, é um respiro no gênero tanto de terror quanto de comédia. Ele não é inovador, mas a sua exótica combinação de gêneros culmina em uma história bem executada, sem a necessidade de ser megaloma…

[Analisando Jogos]Narcissu, pairando sobre a morte.


Este é um jogo de graça disponível no steam. A história gira em torno dos pacientes terminais que residem no sétimo andar de um hospital católico, uma ala do hospital onde ninguém recebe tratamento médico, é para lá que os casos sem esperança são mandados.



Enredo

O protagonista é mandado para lá e encontra uma menina chamada Setsumi, ele percebe o quanto é chato residir naquele local, mas ele está acostumado pois em sua vida toda ele passou de um hospital para outro. Ele se interessa por Setsumi, pois ela é igual a ele. Um dia ela diz que não quer morrer no 7F e nem em sua casa. Em um ato de impulsividade o protagonista rouba o carro do pai e começa a viajar pelo Japão com ela, procurando um lugar para morrer.

Narcissu não te passa uma grande mensagem que te ensina a seguir em frente, muito menos é um romance sobre duas pessoas que não tem nada a perder. É uma simples história sobre pacientes terminais e como eles lidam com a morte.

Quando lidar com a realidade é muito difícil as pessoas procuram um jeito de se manter fora dela, Setsumi faz isso ao nunca demonstrar suas emoções, enquanto para o protagonista o mundo real é só uma visão, como se ele estivesse longe observando tudo que acontece, ele não se importa com nada, o que o fez ver a realidade por algum tempo foi a apatia de Setsumi.


Durante grande parte da história o protagonista não tem rosto nem voz. Acredito que essa escolha foi feita para poder colocar o leitor dentro da história, fazendo você se sentir como se fosse o personagem. O autor de Narcissu disse que, um dia ele simplesmente quis escrever e saíu Narcissu, se você vê alguma mensagem aqui, isso é com você, pois ele não tinha nenhuma intenção de mostrar algo a mais com o seu texto.

É uma história curta e interessante, cerca de 5/6 horas de leitura. O grande atrativo dela é sua narrativa, você se sente curioso para saber o que vai acontecer, como essas pessoas que vivem na sombra da morte irão desfalecer. Existem situações até um pouco engraçadas, ao fugir do hospital o protagonista se preocupa muito com a falta de dinheiro, várias vezes ele acaba pensando em roubar dinheiro para manter a viagem.

Acredito que o autor dessa história deveria vendê-la por pelo menos uns R$3,00. Ele gastou tempo com isso e existe uma certa qualidade.

Parte técnica

Narcissu é uma visual novel, um livro digital. O que há de se avaliar em quesitos técnicos? Bem, nestes livros digitais existem dublagem, várias ilustrações são empregadas para mostrar o cenário e uma trilha sonora toca a todos os momentos, as vezes os desenhos até se movem.

Em quase todos os quesitos Narcissu é bem abaixo da média, as artes são repetitivas, tendo em vista que é um projeto gratuito de pouco orçamento, faz sentido. A única voz presente é a de Setsumi, uma dublagem boa mas, existem poucas falas. Combinaram a personalidade reclusa de Setsumi com essa limitação orçamental, ela fala frases curtas, rápidas e sucintas durante toda a história, em alguns momentos as gravações são repetidas, para ficar ainda mais fácil para os desenvolvedores.

Este é um dos backgrounds do jogo. Ele se repete muitas vezes porque grande parte do jogo se passa dentro de um carro.


Não existem animações. O único quesito técnico que vai além do medíocre é a trilha sonora, ela é muito melancólica, combina perfeitamente com o clima e as situações do enredo.





Narcissu 2nd.

Na verdade existe até um Narcissu 3rd, só que esse não tem relação com o primeiro.

A versão do Steam vem com dois jogos na verdade, até agora só falei do primeiro porque não gostei muito do segundo.

Na parte técnica ele é muito superior ao primeiro. Existem muito mais ilustrações, existem mais de três vozes mostrando que o elenco cresceu, e as músicas continuam tão boas ou até melhores. Provavelmente o primeiro jogo teve um relativo sucesso para o segundo ser desta forma.



O que eu não gostei foi do enrendo mesmo. Dessa vez ele não é rápido nem minimalista igual ao primeiro jogo, ele tenta te mostrar uma história melhor desenvolvida sobre os acontecimentos que antecederam o primeiro Narcissu. Ele é legal, fala mais sobre a experiência de se trabalhar em uma hospital, como as pessoas que trabalham com pacientes terminais se sentem, e uma outra visão de como lidar com a morte. Porém achei a história bem tediosa, ela não tem medo de demorar muito para mostrar a que veio e ao final dela, igual ao primeiro jogo, não existe uma mensagem clara. Se você viu algo, bom pra você.

É totalmente gratuito. Se você gosta de ler e quer algo diferente confira Narcissu 1st&2nd no Steam!





Comentários

Postagens mais visitadas