quarta-feira, 22 de abril de 2015

[Analisando Jogos] The Witch's House, uma pérola do horror.


The Witch's House é um jogo de terror feito no RPG maker por Fummy . Mas peraí, RPG maker não é aquela engine pronta, que possui gráficos de 8 a 16 bits? Como da pra fazer jogo de terror nisso?
Bem, uma vez me disseram o que é um verdadeiro jogo de terror. O maior requisito não é ter puzzles, dar susto ou ter uma jogabilidade travada, muito menos gráficos, um jogo de terror precisa de conceitos profundos. Ele precisa te mostrar algo sombrio, maligno e distorcido, uma visão de um mundo totalmente fora da realidade, mas que ainda está muito próximo dela, onde os pesadelos vivem.

Gameplay

Para um jogo do RPG maker, The Witch's House é bonito até, ele é o mais trabalhado e bem feitinho entre os que eu vi sendo feitos nessa engine.

Os comandos são os mais básicos. Você anda, corre e interage usando a tecla Z. A tecla X abre o menu e através dele você pode ler pedaços de carta e usar itens. Ao chegar na conclusão de puzzle você não tem que simplesmente ir e apertar Z em um objeto, você precisa abrir o menu e usar o item.


Já falando sobre os puzzles do jogo, eles não são injustos como é possível achar em vários jogos do mesmo estilo. Todos eles podem ser resolvidos através do raciocínio sem problema, com a exceção de uma porta maldita que você tem que praticamente adivinhar que ela está na parede. Lembre sempre de ler as notas nas paredes, elas dão a dica de como resolver praticamente tudo.

O conceito é o seguinte: você é Viola, uma menina que não lembra muito bem como chegou onde está, você tinha uma amiga com quem você brincava bastante e a casa da sua amiga fica no meio da floresta. Acho que vocês já entenderam onde isso vai parar.

A casa da sua amiga é a casa da bruxa. Já posso falar de um dos pontos mais positivos do jogo. Essa maldita casa é extremamente insana, a grande sacada do jogo é te pegar surpresa quando você menos espera, quase tudo nessa casa está ali para te matar, e você vai morrer várias e várias vezes. Pra te confundir ainda mais, existe um gato preto falante que te acompanha durante o jogo, ele que salva seu progresso e te da pistas sobre a história.


Mas não é uma morte frustrante, a cada jeito novo de tomar game over você pensa "CARALHO COMO QUE ESSA PAREDE ME COMEU?" ou "PORRA, EU TAVA LENDO UM LIVRO E AÍ FUI POSSUÍDO PELO CAPETA?", a morte causou em mim mais surpresa e fascínio do que frustração. O jogo não causa medo por medo, ele causa susto e um extremo receio de tocar nos objetos da casa.

"Mas e aí, cade a parte do conceito profundo?"

Se não me fiz claro até agora, vou falar de novo: essa casa é o inferno, existem todo tipo de monstro dentro dela, alguns muito estranhos e difíceis de se compreender. Esse jogo todo é um grande enigma a ser decifrado pelo jogador, você fica com receio até na hora de entender o enredo, as coisas nunca são o que parecem.

A visão artística de Fummy é interessante. Ele se preocupou bastante com a parte sonora, ela é essencial nesse tipo de jogo que usa gráficos tão velhos. É preciso bons sons para causar surpresa no jogador e uma boa trilha sonora para te inserir dentro do contexto.



E por mais que os gráficos sejam do super Nintendo, você fica com uma relativa aflição ao ver os modos como Viola morre. Na descrição do site ainda por cima está escrito: "Saiba que alguns elementos do jogo são violentos". Na minha análise de Limbo, eu disse que ele era um simulador de mortes infantis, mas Witch's house consegue ser ainda pior. A Viola é esfaqueada, decapitada, devorada, afogada, envenenada, esmagada e essas são só as mortes que eu lembro de memória.

O tempo de jogo é bem curto, mas na realidade depende da sua capacidade de passar pelos puzzles. Demorando muito, o tempo de jogo passa de uma hora e trinta minutos fácil. Fazendo tudo depois de zerar, demora uns vinte ou trinta minutos, talvez até menos.

O enredo possui algumas sacadas muito interessantes que dão esse valor profundo e sinistro que eu mencionei no começo, porém discutir ele sem dar spoiler é quase impossível, então só vou dizer que ele fez uma coisa que nunca vi nenhum outro jogo fazer até hoje de forma sensacional.

Oferecimento de?

VGPerson é o pseudônimo usada pela pessoa que traduziu Witch's House e várias outras perolas do RPG maker para a língua inglesa. Você pode baixar o jogo gratuitamente aqui. Também existe tutorial para fazer tudo nesse site, desde os finais do jogo até achar alguns segredos no cenário.


Fummy até escreveu um livro que antecede os eventos de The Witch's House, que felizmente foi traduzido por VGPerson e poder ser lido aqui!

Esse livro é muito bem escrito e retrata muito bem toda a história da bruxa.
"Mal é só o nome que você da para as coisas que você não gosta. Vocês que impedem meu desejo são mal para mim. E devem morrer"
Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário