Pular para o conteúdo principal

Destaques

Steven Universo: reflexões sobre o papel educacional de um desenho

Vivemos em um mundo de conflito, onde olhamos primeiro as diferenças e depois as semelhanças. Por essas e outras eu fico feliz de ter assistido quando criança desenhos que falavam sobre alguém excluído por ser diferente. E por causa disso acredito que Steven Universo, entre outros desenhos atuais, são mais do que recomendáveis para crianças e para qualquer um, pois eles possuem uma mensagem que pode potencialmente melhorar o caráter de alguém.

Você Sabia? #1: 5 verdades sobre a Bíblia

A Bíblia é um documento histórico que tem levado a humanidade a debates milenares. Se você acredita nela, penso que deve saber certas coisas:

"na foto, o rei Salomão, que teria sido um grande ocultista e teve em torno de 700 mulheres. Hoje, ironicamente da nome à um famoso templo"
1- A Bíblia original não existe, já que o nome da Bíblia em si é algo criado pelos católicos. As sagradas escrituras foram escolhidas a dedo, 300 anos após a morte de Cristo. O imperador Constantino desejava unificar os povos sob seu domínio numa só crença - ou seja, é conhecido só as escrituras que estavam de acordo com o que a Igreja queria. Para se ter ideia, o Rei Salomão escreveu diversos capítulos sobre... Botânica. Sim, isso mesmo, botânica.
E isso é uma escritura "sagrada", mas que não entrou no cânone.

"na foto acima, uma imagem de Mitra, o Deus da luz, na Itália. Ele se consola junto de Jesus por receber apenas um presente para o natal, ano novo e aniversário"
2- Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro.
 Voltando para o rei Constantino, 25 de dezembro é o solstício de inverno no hemisfério norte e em diversas culturas essa data já era comemorada. Na época, o principal Deus era Mitra, que claro, tem em sua história dezenas de referências a outras religiões. Com isso, foram acrescentados no mito de Jesus, para agradar o povo, a manjedoura, salvação da humanidade e o nascimento de uma virgem (dentre outras coisas vindas de outras culturas, como a trindade). O cristianismo prevaleceu pela inclusão, já que apenas homens poderiam estar no culto de Mitra.
Logo, Mitra foi paganizado pela igreja, você o conhece como Lúcifer: Mitra tinha como imagem ou símbolo um touro, que foi demonizado pelos católicos.

3- Os Judeus acreditavam em diversos deuses. 
Ainda no Egito, os judeus adoravam diversas divindades, até que aos poucos uma delas, Jeová, se sobressaiu frente às outras. Com o tempo, esse culto especial à Jeová se tornou no monoteísmo - esse monoteísmo ocasionou diversas "guerras" entre os próprios judeus. Enfim, a parte que acreditava em um só Deus se sobressaiu contra as outras (e essa parte tem diversas influências de outras culturas).

4- O Rei Davi teria tido uma relação homossexual com Jônatas. 
Essa é uma informação controversa, já que a Bíblia não diz nada corretamente, porém todas as explicações religiosas que eu li sempre se trataram de tapa buracos e não eram tão verossímeis. Eis a citação:
“Sucedeu que, acabando Davi de falar com Saul, a alma de Jônatas se ligou com a de Davi; e Jônatas o amou como à sua própria alma. Saul, naquele dia, o tomou e não lhe permitiu que tornasse para casa de seu pai. Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma.” (1 Samuel 18.1-3)
“Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; tu eras amabilíssimo para comigo! Excepcional era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres.” (2 Samuel 1.26).

Para mim, isso é claramente homossexual, algo que parece ser descrito com naturalidade.

"na foto o apóstolo Paulo, antes perseguidor de Cristãos, acabou tornando-se um dos maiores pregadores da palavra de Cristo"
5- Erros de tradução.
Muitas palavras foram traduzidas erroneamente na Bíblia, o que muda totalmente seu sentido.
"Malakos (plural malakoi) aparece em outros textos bíblicos e significa, literalmente, macio, suave ao toque, mole. No texto de Paulo adquiriu um significado metafórico, figurado. Os dicionários teológicos associam malakos a um homem afeminado, mas também reconhecem que o termo pode significar pessoas em geral dadas aos prazeres da carne (Dicionário VINE, CPAD). Tal tradução é bem mais coerente, pois todos os outros pecados citados ali se referem a pessoas de ambos os gêneros. Algumas traduções como A Bíblia de Jerusalém (em português), La Bible du Semeur (em francês) e a Contemporary English Version (em inglês) já apresentam essa idéia. Há estudos que relacionam malakoi com a prostituição masculina praticada na época de Paulo, principalmente em Corinto, cidade famosa por sua depravação sexual. " - texto do blog http://teologiaeinclusao.blogspot.com.br/2011/09/efeminados-e-sodomitas-quem-sao-eles.html

Ou seja, o homossexualismo visto pelo Apostolo Paulo estava longe de ser a relação estável que conhecemos hoje. Era quase uma servidão de escravos, aventuras promíscuas e pedofilia. E outro fato, muito bem levantado pelo o blog Teologia e Inclusão e que eu acrescento algumas coisas é: por que não se fala nada sobre homossexualismo referente às mulheres? O tema sempre foi secundário ou até terciário, dentro das próprias escrituras - por que tamanha importância nos dias atuais? Por que Jesus nunca falou sobre homossexualismo? E por fim, se Deus fala tantas coisas tão decisivamente, por que deixa isso tão em aberto e permite outros absurdos, como o assassinato de crianças por chamarem um homem de calvo ou a desvalorização da mulher, simplesmente por que o homem é refém de seu pênis?

Enfim, muitas questões, que podem ocasionar ódio ou reacenderem sua fé.

Para mais reflexões, veja nosso video sobre religião:

El Psy Congroo.

Recomendação de leitura:

Comentários

Postagens mais visitadas