sexta-feira, 6 de março de 2015

[Dissertações] Do Amor ao Ódio - Square Enix Parte 2: Kingdom Hearts


Os textos Do Amor ao Ódio são escritos de forma descontraída, levando em conta mais o critério pessoal do que crítico.E continuando o tema que criou essa coluna, vamos falar da Square Enix.

Kingdom Hearts 15&2.5 Remix
Uma das melhores surpresas do PS2. Um jogo com uma premissa inusitada, que prendeu a atenção do mundo por conseguir fazer sucesso com ela. Kingdom Hearts mistura personagens da Disney e personagens de Final Fantasy, além de usar personagens criados para a série feitos em moldes da Square.

Não se sabe exatamente de onde veio a ideia de criar um jogo assim, existe uma história bastante contada por aí que diz o seguinte:

"Dois executivos, um da Square e outro da Disney se encontraram num elevador, trocaram umas ideias e se deram bem pra cacete, no meio da conversa eles brincaram pensando em um crossover entre as duas empresas. Viram que daria algo bom e tentaram realizar a ideia."


O fato é, o primeiro KH lançado em 2002 foi um sucesso tão grande que a franquia ao longo dos anos só fez crescer. Uma ideia tão improvável deu certo pois a equipe que cuidou da parte técnica do jogo fez um trabalho impecável além de contar com a direção de Tetsuya Nomura, um nome muito conhecido em Final Fantasy. A experiência com o jogo é muito agradável, tendo trilhas sonoras no mesmo nível de qualquer jogo da Square, uma jogabilidade fácil de entender mas que pode ser desafiadora e principalmente, os cenários mirabolantes da Disney e aqueles criados para o jogo.

A história adota características das duas empresas pois os personagens são simples, inocentes e virtuosos como em um filme da Disney, entretanto os acontecimentos, o cenário e muitas situações são complexas, malucas e cheias de melancolia, como em um jogo da Square.


Então qual o problema com uma franquia tão legal? Quando foi lançada a HD collection para PS3, a escolha da Square foi dividir ela em duas.Praticamente duplicando o preço de uma coleção que, poderia sim ser colocada em um único blu-ray. Além de que cada Blu-ray só contem dois jogos. Por exemplo, no primeiro HD Remix você joga o Kingdom Hear I e Chains of Memories, o terceiro jogo aparece em forma de cinematics! Preguiça de remasterizar todo o gameplay do jogo, pelo menos o vídeo está muito mais bonito do que a versão original.

Ou se realmente não foi possível graças uma limitação técnica que eu não conheço, eles poderiam sim colocar os jogos mais leves por download na psn e os principais no blu-ray. Recentemente comprei a Metal Gear Legacy Collection por míseros R$50, recebi 8 jogos nela por 50$. Se você quiser os dois KH HD vai ter que desembolsar mais de R$200.

Tudo bem que o jogo é ótimo, pode valer a pena para quem tem dinheiro mas, não deixa de ser uma ação de mercado mercenária. Se não foi por que a Square não se pronunciou dizendo que não cabia tudo em um único blu-ray? A franquia é renomada demais, essa HD collection deve ter arrecadado muito dinheiro para eles.

Além do fato de que a construção do enredo é extremamente maluca. O termo Spin-off não se aplica em Kingdom Hearts, tudo é importante para a sua compreensão do enredo. Depois do Kingdom Hearts 2 foram lançados mais de três spin-offs para plataformas diferentes, todos tendo um peso na história, os jogos são ótimos mas eles embaralham mais ainda o enredo confuso da franquia.

E nem pra lançar uma versão da HD collection contendo os jogos principais e outra com os spins, tiveram que separar tudo, deixando a distribuição dos melhores jogos da franquia entre as duas versões, praticamente te forçando as comprar as duas.

Menção Honrosa: As Aberturas

Kingdom Hearts possui algumas das melhores CGs da sexta geração de video-games, ate hoje elas ainda são bonitas. Eu só fui atrás de Kingdom Hearts por causa dessas animações tão magníficas, a ideia do jogo me parecia ridícula enquanto a abertura me era espetacular.

A música abaixo foi composta e cantada por Utada Hikaru, foi uma ótima jogada pois, foi um single que no Japão conseguiu o primeiro lugar no ano de 2002.

Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário