quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

[Analisando Jogos] Dust An Elisyan Tail e a supremacia animal


Enredo

No jogo você encarna o guerreiro Dust, um ser que assemelha-se a um coelho humanoide que acorda em uma floresta sem se lembrar de nada. Ao despertar você entra em contato com uma espada mágica e a sua guardiã Fidget que é uma espécie de morcego coelho. A espada lhe diz que veio te guiar e que há muito que precisa ser feito. Com uma ânsia de descobrimento Dust parte em sua jornada para descobrir que se encontra em um mundo assolado por uma guerra racial terrível.



Dust e Fidget são seres que se assemelham a coelhos, estes seres são chamados de sangue quente, raças de mamíferos que dominam esse mundo. Além deles as outras famílias de seres vivos conhecidas em nosso mundo são representadas dentro do jogo também, como por exemplo répteis e fungos.
Os mamíferos são os mais desenvolvidos e por causa disso possuem um grande exército que lutam em uma campanha de limpeza étnica contra as outras espécies, começando pelos répteis chamados de moonbloods ou "sangue frio".

























"Adeus, sangue quente. Das cinzas as cinzas..."

Apesar de seu visual infantil o enredo é muito mais profundo do que você imagina ao começar a jornada, fascismo sempre é um tema profundo e complexo.Se humanos já se matam imagina um mundo com seres tão distintos, usar animais é uma boa escolha.

O visual infantil não prejudica os personagens, o caráter de todos é muito adulto e humano apesar de parecerem o Perna Longa. Eles não só se assemelham a humanos, seu psicológico é muito fiel ao de um, até nos NPCs mais inúteis é possível reparar um cuidado com a caracterização do personagem, eles tem sua dicção e linguagem corporal própria até.




Dust não sabe nada sobre quem é mas ele tem diversos receios de que se envolveu em ações de pura maldade antes de perder sua memória. Ele é um personagem muito carismático que apesar de seus medos não representa o papel de herói trágico a todo momento, ele da risada e brinca com Fidget grande parte do jogo, Dust sabe que ficar remoendo suas incertezas não é o mais importante, ele acredita que através de suas boas ações ele pode redimir quem ele foi um dia.

Sua grande companheira Fidget também é muito carismática, ao início do jogo eu pensei que ela seria só um companheiro irritante porém, ela é uma grande amiga dotada de uma personalidade muito forte. Ela é a personagem mais divertida do jogo e talvez até a mais marcante. Fidget  é contraditória, medrosa, cheia de incertezas, fala sem pensar e adora se vangloriar. Porém ela também é uma grande amiga sempre apoiando Dust quando ele precisa sendo também a pessoa que o conhece melhor. Fidget me passa a impressão de ser o personagem mais humano de todo o jogo, além do alívio cômico ela também é responsável por levar um pouco mais de conforto para Dust, que se sente vazio a confuso na maior parte do tempo.

Oh Fidget.

Os outros personagens também são interessantes porém o foco do jogo é em Fidget e Dust mesmo.A espada mágica que acompanha Dust poderia ter mais presença, geralmente ela só se manifesta nos momentos mais decisivos para aconselhar Dust. E ainda com o foco sendo em dois personagens a dublagem de todos é muito boa, claro que dando destaque as vozes de Dust e Fidget. Como eu já disse as características das pessoas são bem trabalhadas a fim de evidenciar o caráter.


Tem muita coisa boa em Dust mas, o que o empobrece são seus furos gigantescos na construção do plano de fundo. Pro tipo de história que é apresentada os personagens são muito profundos enquanto o mundo em que vivem é vazio. O grande exército dos mamíferos não possui nem um país ao qual serve e nem é explicado como eles chegaram ao ponto de promover uma limpeza étnica por todo o continente. Um tema que é tão interessante acaba ficando mal-feito devido a falta de preocupação com a origem dos acontecimentos. Não existe um porquê para essa guerra racial, ela simplesmente existe. Além disso do mesmo modo que não há nações não existem cidades, não estou dizendo que precisariam construir um mundo digno de um RPG da Bethesda porém, você quer que eu pense que a única cidade dos mamíferos no mundo é uma vila no interior com poucos habitantes? Porque é essa que você pode visitar. Os personagens expressam muito bem suas emoções para com a guerra e os acontecimentos recentes, mas nunca falam nada sobre algo além do local onde vivem, todo mundo tem a mente tão bitolada assim e não sabe nada sobre o mundo?

Por mais que os personagens sejam carismáticos o mundo em que eles vivem não reforça o seu carisma, a própria espada mágica de Dust se torna ferramente de roteiro, nunca é explicado exatamente de onde ela vem e o que essa espada mágica fez ao longo da história nem nada do tipo. A batalha contra o General Gaius, o líder do exército fascista poderia ter tido um peso muito maior se soubéssemos como Gaius se tornou o maior promotor da morte, porque seus soldados o seguem sem questionar, e o mais importante, como era especificamente a relação entre os moonblood e os coelhos antes de todo esse caos.

Gameplay

É muito simples, Dust pula, possui dois botões de ataque, o primário da um combo simples e o segundo pode ser usado para girar a espada ou complementar o ataque primário formando um combo diferente. Fidget consegue soltar alguns tipos de elementos que quando entram em contato com sua espada girando criam grandes rajadas de poder, é muito importante usar o poder de Fidget para acertar muitos inimigos e fazer grande combos. Sim, combos, o jogo não é hack'n slash por nada, os elementos de plataforma no jogo são muito fáceis para ele ser lembrado como tal, ele está mais para um Metroidvania extremamente simples com elementos hack'n slash que um jogo de plataforma.

Existem elementos de RPG enraizados no jogo, Dust consegue upar de level e a cada um que ele upa consegue uma gema para gastar em atributos. Eles são Vida, Ataque, Fidget e Defesa. Como tudo é muito simples os elementos de RPG também são, recomendo que os upe balanceadamente colocando um ponto em cada um deles por level até que eventualmente todos estejam no máximo juntos.Não existe build nesse jogo, se você quiser se desafiar jogando sem defesa e upando só ataque é possível mas desnecessário.



Também há um sistema de Blacksmith extremamente simples, tão simples que o próprio ferreiro pode te vender os itens que você precisa pro craft. A dificuldade do jogo é mediana porém, se você não usar o ferreiro e não comprar itens de cura regularmente o jogo vai ficar muito mais complicado do que deve ser.

Design

Os sprites do jogo são lindos, isso merece nota 10, porém os cenários e os inimigos são extremamente repetitivos, são sim muito bem desenhados, na verdade extremamente bem desenhados mas pouco variados. Claro que existem muitas áreas diferentes mas se você entrar em uma fase nevada vai ficar com impressão de que ali só tem neve, em uma gramado você só vai ver grama, para o nível de arte do jogo é uma pena que não existam detalhes mais marcantes. Qualquer Castlevania do Game Boy Advance consegue construir um cenário com mais personalidade que os de Dust.



Curiosidades

Fora a dublagem, música e algumas partes da história Dust foi desenhado e programado por um único homem, ele desenvolveu o jogo ao longo de três anos e é o fundador da empresa Humble Hearts. Isto explica o porquê de o jogo ter um potencial enorme porém não atinge seu máximo em diversos aspectos. Talvez se ele fosse desenvolvido por uma equipe maior poderiam ter polido melhor a história e o design da áreas e até o gameplay. O jogo é ótimo, não estou dizendo que é ruim mas que poderia em vez de ser um ótimo jogo ser uma obra prima. O coração desse projeto foi Dean Dodrill.

Programando com o bebê?


Easter Eggs?

O criador de Dust aparentemente é um assíduo fã de Indies, em seu jogo ele colocou diversos personagens de alguns dos indies mais famosos da atualidade, o que mais gostei foi The Kid do jogo Bastion.

 Bastion

 Spelunky.

Super Meat Boy



Dust é um jogo muito gostoso de se jogar, poderia ser muito melhor mas ainda é bom. Recomendo para quem goste de admirar sprites e de jogos fantasiosos.

Curtam nossa página no face!

Me sigam no Alvanista!
Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário