terça-feira, 11 de novembro de 2014

[Acompanhando] A resistência de Zaofu

Avatar The Legend of Korra
Temporada: 4
Episódio: 06, Battle of Zaofu (Batalha de Zaofu)

E a batalha, que verdadeiramente nunca acontece, parece cada vez melhor. Dessa vez, Su Beifong adentra o acampamento de Kuvira, pronta para assassiná-la e acabar de vez com as hostilidades. Porém, a ação não sai como o esperado e acaba dando apenas mais motivos e vantagens para a Grande Unificadora tomar Zaofu.


Korra é uma garota. Pequena e indefesa, que mesmo com tantos poderes, não consegue superar os traumas. Aparentemente, depois de tirar o veneno, tudo parecia estar se ajeitando - mas, a verdade é que o real perigo sempre foi sua própria mente. A série decide seguir por um caminho mais simples e paciente, em contraste com as temporadas anteriores. Para alguns pode até soar chata, mas eu vejo uma boa construção de base para o que está por vir. Nossa heroína está crescendo; aprendendo diante das consequências de todas as ações anteriores.
Paralelo a tudo isso, Bolin se vê novamente ao lado de Varrick lutando por sua vida. A distância entre os acontecimentos mais acalorados pode futuramente criar uma ligação, ocasionando algum plot twist. Tudo isso junto do desaparecimento de Mako, soa um pouco confuso em seu objetivo.
Analisar esse episódio isoladamente é difícil, já que ele funciona como parte direta de uma sequência. Essa temporada tem tido dificuldades por trabalhar de um modo mais profundo, soando algumas vezes bagunçada ou desinteressante por não ter tanta ação. Confesso que talvez esperasse mais, só que isso pode ser apenas ansiedade de quem quer ver logo o circo pegando fogo.
Avatar A Lenda de Korra tem trabalhado com o suspense. Esses suspense gradativamente tem crescido, criando expectativas. Isso é perceptível nesse episódio, visto que todos esperavam um embate mais significativo, que mesmo não perdendo sua importância, nos causou aflição.

A animação de Korra continua ótima, mas seu enredo pode ser fraco para alguns, ou importante desenvolvimento para outros. Não sei dizer bem, como eu disse, o que sucede-se não pode ser avaliado isoladamente, apenas diante do todo. A série pode terminar muito bem ou tão confusa e simples de modo que decepcione a todos.
Não me importo da Korra apanhar. Me importo se isso não tiver nenhum objetivo; e é justamente isso que veremos no futuro. Se Bolin algum dia teve menos significado na história, agora cada vez mais tem ganhado importância e acredito que será decisivo na jornada triunfante (ou não) de nossa protagonista.
E Kuvira? Espero eu, que não se perca na incoerência que foi Zaheer no final da terceira temporada. Ela não é má. Nunca foi. Muito menos louca. Apenas tem visões diferentes, que muitas vezes podem parecer atrativas.

El Psy Congroo.
Seja o primeiro a comentar.

Postar um comentário