Pular para o conteúdo principal

Destaques

O terror como punchline humorística em Get Out

O cinema tem como principal função apenas entreter, assim como qualquer outra forma de arte. Você pode dar "n" motivos para uma obra ser boa, mas se ela não entretêm, ela não serve para nada. Tendo isso em mente, eu sinto falta de um cinema um pouco mais descompromissado; eu sinto falta de contos e crônicas sinceras, coisas que só vemos em produções independentes que em sua maioria se quer chegam por essas bandas. Portanto, ver um filme como Corra fazendo sucesso tanto entre o público de nicho e o público geral, acabando por ser exibido com certa relevância, chega a emocionar. Não que isso automaticamente torne o longa bom, mas é que a sua proposta é tão simples e ao mesmo tempo tão cheia de nuances e propósitos, que é difícil não torcer para que dê certo. Corra deu certo e não só isso, é um respiro no gênero tanto de terror quanto de comédia. Ele não é inovador, mas a sua exótica combinação de gêneros culmina em uma história bem executada, sem a necessidade de ser megaloma…

[Acompanhando] Korra e a evolução de mundo

Avatar The Legend of Korra
Temporada: 4
Episódio: 01, After all these years (Após Todos Estes Anos)

Zaheer era um terrorista que seguia cegamente ideologias, insensivelmente realizando seus objetivos por meio de inocentes. Seu radicalismo levou-lhe a derrota - um ato hediondo vindo de alguém preso em seus próprios conceitos sem ligar para o que sucedia-se ao redor. Mas, a pergunta que fica é: será que ele estava errado?

Depois de três anos, todos estão ansiosos para a coroação do príncipe do Reino da Terra e para a volta da grande Avatar Korra, finalmente reconhecida por seus feitos. A nova temporada já nos surpreende por dar um salto temporal enorme, visto que os acontecimentos anteriores foram marcantes, equivalentes à luta de Aang contra Ozai. Isso é interessante em Korra, as temporadas parecem versões menores do que foi a história de Aang - não digo isso de modo pejorativo, mas atento ao fato de tudo sempre começar quase que do zero (mesmo com suas consequências) e uma tensão ir surgindo até desencadear diversos conflitos e por fim, uma luta épica.
Amon era um sujeito não tão ameaçador assim. Já Unalaq, quase venceu Korra e seu espírito. Zaheer por sua vez, estava prestes a mata-la por completo. Assim como as personagens crescem, as ameaças também - o que podemos esperar desta quarta temporada?

O episódio em si não é muito marcante, apenas uma simples introdução do que teremos no decorrer da season. É óbvio que novamente os conflitos psicológicos serão foco, mas espero eu que tenham uma coerência maior. Opal, Kai, e possivelmente Jinora, ocupam agora os lugares de adolescentes confusos, tendo que enfrentar ameaças pelo mundo afora. Já Bolin, Mako e Asami cresceram; as antigas confusões amorosas parecem não terem mais tanta relevância.

Por enquanto não percebemos um vilão definido (acredito ser Kuvira, mas não julguemos. Para mim Zaheer só virou vilão perto do final da temporada), apenas o tema que provavelmente será tratado.
O mundo parece estar se acertando, até demais. A ordem cada vez mais prevalece, resultando numa sociedade desigual - o que é bom para alguns nem sempre está de acordo com os conceitos de bondade de outros. Zaheer não estava errado, apenas radicalizou demais algo que necessitava cautela - inevitavelmente, a Avatar seria essencial para essa transformação. A anarquia é uma ironia por tratar de um estado sem governo, logo impera quem quiser - quem irá me parar? Quem irá supervisionar essa ausência de Estado e tratar de todos? A verdade é que em Korra, o mundo caminha para um socialismo autoritário. E para essa ordem utópica permanecer "igualada", algumas cabeças devem ser cortadas.

O design das personagens merece grande destaque, assim como a coerência do todo. A sociedade tem evoluído para uma grande era tecnológica e Meelo consideravelmente cresceu e vejam só, tem até cabelo!
Isso são só alguns exemplos da evolução dos antigos adolescentes briguentos que queriam proteger o mundo, agora adultos com responsabilidades e nem tanta força de vontade. Nessa introdução evolutória, quem talvez mais tenha mudado não aparece. Apenas ao final, para mostrar que algo dentro de si alterou-se. Korra já não é mais a mesma, muito menos infantil e tão direta. Basta seu olhar para percebermos que dessa vez, talvez não tenhamos tempo para brincadeiras, quanto mais namoros. A busca pelo entendimento do próprio ser parece ser o novo foco, num lugar tão sistemático em que a anarquia tenta vencer a autoridade mesquinha.

Conclusão


After all these years é uma ótima introdução para a nova temporada. A Lenda de Korra sempre preocupou-se com o desenvolvimento de suas personagens, tentando manter a coerência. Só que muitas vezes vivia aos trancos e barrancos, adaptando-se aos poucos. Dessa vez, porém, parece que há uma perfeita harmonia em todos os desenvolvimentos, sem nada forçado. Talvez não agrade crianças (o que comprometeu sua audiência na Nick), mas sejamos sinceros: que mundo foda! A evolução está demais, e espero ansioso por esta última temporada, que pelo que me parece, irá interligar-se com todas as outras. As expectativas estão lá em cima, já que Korra não mais é um projeto de Avatar, apenas uma garota perdida a procura de si mesma.

El Psy Congroo.

Comentários

Postagens mais visitadas